Dejana Marich sabe que a maneira mais eficaz de aumentar os lucros e o desempenho geral é otimizar os processos de negócios sempre que possível.

A melhoria do processo não deve ser confundida com automação total e gastos indiscriminados com a tecnologia mais recente. Mais importante ainda, a melhoria do processo não significa analisar o processo atual com uma mentalidade fixa. De fato, pode ser necessário um novo olhar para ajudar a identificar oportunidades para melhorar e capturar economias significativas.

Melhoria do Processo de Negócios

Usando análise de lacunas

A análise de intervalos é um método útil para identificar a distância entre os estados atual e objetivo.

Ao consultar, Dejana procura fornecer uma nova perspectiva ao examinar onde ocorrem falhas ou oportunidades no processo, e podem ocorrer. Com 20 anos de experiência no setor, as consultas de Dejana usam a análise de lacunas para estabelecer metas, identificar a proximidade do desempenho atual com essas metas e ajudar a tomar decisões críticas sobre como fechar as lacunas identificadas e atingi-las o mais rápido possível.

Implementando Melhoria de Processos

Quando se trata de melhoria de processos, as empresas devem identificar os principais pontos do processo que impedem o fluxo de trabalho. De acordo com a Teoria das Restrições (TOC), esses gargalos determinam o ritmo de todo o processo.

Ao identificar os gargalos, especialistas em redesenho de processos como Dejana Marich podem ajudar as organizações a encontrar maneiras de “elevar os gargalos do sistema” (The Goal, de Eliyahu Goldratt).

Análise de fluxo de trabalho

Identificar lacunas implica vasculhar o processo do fluxo de trabalho e encontrar áreas nas quais a produtividade é restrita. Uma análise cuidadosa do fluxo de trabalho geralmente revela vários pontos diferentes em que a ineficiência pode causar estragos. Esses são os pontos do processo em que as tarefas tendem a ser copiadas e onde a qualidade do trabalho é inferior.

Análise de dados

A análise de dados é uma parte crítica do redesenho de processos de negócios (BPR). Para realmente entender como e por que essas restrições existem, as organizações precisam de informações mais detalhadas. Sem os dados corretos para informar os tomadores de decisão, será muito difícil resolver adequadamente as restrições e identificar gargalos não aparentes no fluxo de trabalho.

Mulher de negócios usando thools de automação

Tecnologia, Automação e Integração

Vivemos na era do darwinismo digital, em que as indústrias estão sendo interrompidas pela IA e as novas tecnologias estão evoluindo mais rapidamente do que podemos adaptar a elas. Em alguns casos, a solução mais óbvia para elevar uma restrição é incorporar novas tecnologias e ferramentas de automação.

Para muitos negócios, a implementação de sistemas e processos com ferramentas completas de automação é um processo de longo prazo, com muitas decisões e considerações difíceis, como adquirir novos conjuntos de habilidades ou treinar novamente a força de trabalho. No entanto, existem muitas tecnologias novas e relativamente baratas que são muito menos perturbadoras para o status quo. O simples fornecimento de dispositivos para smartphones a alguns funcionários ou o fornecimento de tablets compartilhados a unidades operacionais descentralizadas de manufatura ou serviços de alimentação podem permitir efetivamente a eficiência operacional e aprimorar o BPR.

Os avanços tecnológicos cuidadosamente colocados podem transformar um processo medíocre em um extremamente eficiente da noite para o dia.

À medida que os clientes continuam exigindo modelos de negócios mais rápidos, melhores e mais baratos, as empresas enfrentam a oportunidade de avançar em inovação e lucratividade nesta era de interrupção digital. Ao incorporar efetivamente tecnologias apropriadas, essas empresas podem criar uma forte vantagem competitiva reconceptualizando todos os seus modelos e organizando-os dentro das novas estruturas digitalizadas, orientadas por IA.

A Amazon é um exemplo clássico de uma organização que garantiu sua vantagem competitiva através da criação de um novo modelo de negócios. Seu chatbot de inteligência artificial, Alexa, não é usado apenas para ajudar nas consultas de atendimento ao cliente, mas também se tornou um gerador de receita ao fazer pedidos de produtos para a Amazon e outras empresas (por exemplo, Alexa pode pedir uma pizza no Domino's). Essas implementações apresentam um conjunto de desafios e riscos exclusivos que exigem considerações cuidadosas.

Ocasionalmente, as empresas têm prazer em incorporar novas tecnologias rapidamente, mas no final das contas descobrem que vários desses complementos de otimização de processo não conseguem se comunicar. A nova restrição torna-se uma falta de integração entre software, equipamento e equipes. Nesses casos, Dejana Marich recomenda que a solução seja encontrar novas tecnologias que exijam um número mínimo de complementos e / ou se integre bem às principais tecnologias e processos existentes ou contratar terceiros para integrar cuidadosamente as tecnologias.

Muitas vezes, as organizações acabam usando uma abordagem híbrida, ao mesmo tempo em que orientam seus funcionários a efetivamente resolverem problemas através das linhas departamentais.

Otimização de processos de negócios

Leve embora

Em resumo, Dejana Marich conclui que, embora diferentes abordagens funcionem para diferentes negócios, existem oportunidades universais de aprimoramento, desde o ajuste fino de processos, equipes ou tecnologias existentes até abordagens mais complexas, como reimaginar modelos e processos de negócios inteiros baseados em IA. estruturas.

As empresas devem considerar qual estratégia faz mais sentido para seus negócios e dentro de qual segmento. Primeiro, eles devem considerar o que é seu negócio principal e se investimentos mais complexos oferecem uma forte lógica estratégica e valor econômico. Além disso, o ajuste cultural também deve ser considerado. Embora o modelo de chatbot de IA possa funcionar extremamente bem para empresas cujo negócio principal é logística e comércio on-line, como a Amazon, ele pode não fornecer nenhuma lógica estratégica e econômica para um tipo diferente de negócio, como um posto de gasolina.

Nem todo mundo se dá bem, mas há momentos em que você precisa trabalhar com pessoas que prefere não. Qual é a melhor coisa a lembrar quando se trabalha com alguém de quem você não gosta necessariamente?

Reunião regular de funcionários

Essas respostas são fornecidas pelo Young Entrepreneur Council (YEC), uma organização somente para convidados composta pelos jovens empreendedores de maior sucesso do mundo. Os membros do YEC representam quase todos os setores, geram bilhões de dólares em receita a cada ano e criaram dezenas de milhares de empregos. Saiba mais em yec.co.

1. Seja civil e profissional

Profissionalismo é manter relações civis e produtivas com pessoas de quem você talvez não goste. É melhor trabalhar com pessoas com quem gostamos de estar, mas as empresas não nos unem porque temos personalidades compatíveis. Eles nos unem para alcançar objetivos específicos, e isso significa manter os mesmos padrões de civilidade, gostemos ou não de colegas. – Chris Madden, Matchnode

2. Definir limites

É importante permanecer profissional com seus colegas, mas isso não significa que você não pode estabelecer limites para proteger seu espaço pessoal. Você pode colocar um sinal no seu cubículo que pede para não ser perturbado ou ter uma breve discussão com seus colegas de trabalho sobre a necessidade de tempo para se concentrar e ser produtivo. – Jared Atchison, WPForms

3. Concentre-se no objetivo compartilhado

Ao manter sua mente e atitude focadas no objetivo, e não no indivíduo com quem você tem que trabalhar, você mudará sua energia de temer trabalhar com o indivíduo para alcançar um objetivo importante. Você também perceberá que não é sobre você ou seu relacionamento – é sobre atingir esse objetivo. – Ryan D Matzner, Abastecido

4. Lembre-se de que todos desempenham um papel

A coisa mais importante que me lembro é que quem é uma pessoa pessoalmente e quem é profissionalmente é separado. Você não deve se sentir pessoalmente ofendido pelas ações que essa pessoa executa para concluir seu trabalho, porque é provável que elas se importem tanto com você quanto com sua marca. Mais importante, eles podem ter talentos diferentes dos seus que podem ajudar a empresa a ter sucesso. – Chelsea RiveraPatas Honestas

Tendo conversa séria sobre negócios
crédito da foto: Daniel Schildt / Flickr

5. Procure uma oportunidade de aprender

Pode ser um desafio trabalhar com pessoas de quem você não gosta. O truque é procurar algo que você possa aprender dessa pessoa ou tarefa. Descobrir que algo pode ajudá-lo a transformar uma situação frustrante em uma que o ajuda a aprender uma nova habilidade ou metodologia, expondo um revestimento prateado. Sempre fico surpreso ao saber que as habilidades que aprendi em situações como essa podem ajudar no futuro. – Yaniv Masjedi, Nextiva

6. Foco na missão maior

Seja paciente e concentre-se na missão maior. Visualize seus clientes ou clientes e quais são os problemas que você está resolvendo coletivamente. Com isso em mente, use paciência e profissionalismo para evitar qualquer tipo de conflito. Lembre-se de que alguém pode estar passando por um estresse severo em sua vida pessoal, fazendo com que ajam de uma certa maneira. Em caso de dúvida, dê a eles o benefício da dúvida. – Jared Polites, LaunchTeam

7. Desescalar com positividade

Tire uma página do livro de Dale Carnegie e opte por não ser reativo. Trabalhar com pessoas com as quais você não se dá bem é uma inevitabilidade nos negócios. Aceite que você não consiga alterar a situação, mas pode optar por não escalá-la. Não fale negativamente de seu colega de trabalho nem provoque confronto – aproveite a oportunidade para praticar empatia e perdão e simplesmente siga em frente. – Amine RahalLittle Dragon Media

8. Encontre um terreno comum

Se você não gosta de alguém, pergunte o porquê. Talvez seja algo fácil, como se eles sempre chegassem atrasados ​​às reuniões. Talvez seja algo mais difícil, como a personalidade deles. Se for mais simples, faça uma discussão honesta sobre o que a incomoda (às vezes um gerente pode ser um caminho melhor). Se for mais relacionado à personalidade, encontre algo em comum e você pode esquecer por que não gostou da pessoa em primeiro lugar. – David RogerFelix Gray

Mantenha os funcionários conectados

9. Assumir a Propriedade

O que você não gosta em outra pessoa pode ser um reflexo de algo que você não gosta em si mesmo. Considere o que especificamente é sobre essa pessoa que o incomoda e depois veja como você pode mudar isso em si mesmo primeiro. Se eles estão sempre atrasados ​​para as reuniões ou não terminam o trabalho a tempo – você faz isso? Retome a propriedade de si mesmo. – Jared Weitz, United Capital Source Inc.

10. Ignore seu aborrecimento

Se o seu colega de trabalho não for grosseiro ou violar alguma regra, você precisará aprender a ignorar seu aborrecimento e lidar com ele. Você não vai gostar de todos que conhece, muito menos das pessoas do seu escritório, e tudo bem. Nem todos temos que ser amigos. Nós apenas temos que ser respeitosos e cordiais no local de trabalho. Sempre que você se sentir irritado por alguém, escolha ignorá-lo e seguir em frente. – Stephanie WellsFormulários formidáveis

11. Mantenha uma mente aberta

Qualquer relacionamento ou interação possui pelo menos duas partes. Às vezes, suas próprias ações podem desempenhar um papel no comportamento de um colega de trabalho. É uma boa ideia não julgar a pessoa de quem você não gosta muito e manter a mente aberta. Você pode aprender mais sobre eles, o que ajuda a entendê-los melhor. Além disso, reflita sobre seu próprio comportamento para descobrir se você contribuiu para um relacionamento difícil. – Blair Williams, MemberPress

12. Lembre-se de que você não conhece toda a história

Se você se encontrar trabalhando com alguém que o incomoda, tente se lembrar de que provavelmente não conhece a história toda. Há tanta coisa acontecendo nos bastidores da vida pessoal de todos que, às vezes, todos precisamos apenas de um pouco de folga. Se alguém o incomoda, faça um favor a todos e mantenha seu espaço, faça seu trabalho e saiba que pode haver mais coisas acontecendo do que você vê. – Rana Gujral, Sinais comportamentais

Tendo uma reunião de final de ano

À medida que as pequenas empresas em todo o mundo concluem o quarto trimestre de seus negócios, muitas estão conduzindo um relatório de revisão do ano que cobre os desafios e sucessos que enfrentaram ao longo de 2019.

Uma área fortemente focada nesses relatórios são os registros financeiros dos negócios. Independentemente do tipo de ano em que sua startup iniciou, é importante manter tudo documentado para que você possa preparar melhor seus negócios no ano que vem.

Se este ano não foi o melhor para sua empresa financeiramente, aqui estão algumas coisas que você pode fazer para terminar com uma nota alta e começar a nova década com o melhor pé para o seu negócio.

1. Organize-se e amarre pontas soltas

Se você ainda não começou a organizar seus registros para seus relatórios, comece. São necessárias alterações para sua folha de pagamento ou benefícios? Você estará oferecendo um bônus este ano? E as faturas não pagas ou outras faturas que ainda não foram cobradas? Você precisará fazer uma contagem de inventário ou não?

Use esse tempo para organizar despesas e deduções e comece a amarrar quaisquer outras finalidades financeiras soltas.

2. Verifique se o seu relatório financeiro inclui todos os seus principais componentes

O que tudo deve estar no relatório financeiro da sua startup? Verifique se o documento em que você está trabalhando inclui as seguintes áreas.

  • Relatório de ganhos e perdas. TÉ aqui que você poderá revisar os ganhos e perdas obtidos ao longo do ano para entender melhor como o próximo ano começará.
  • Demonstração do fluxo de caixa. Isso abrange todos os detalhes por trás de onde o dinheiro gasto por sua empresa está indo com as três principais áreas focadas em incluir atividades operacionais, de investimento e financeiras.
  • Balanço patrimonial. Tudo o que você precisa esperar financeiramente no próximo ano será coberto aqui.

Criando um orçamento

3. Crie um orçamento

Agora que você tem uma boa idéia de onde está indo o dinheiro da sua empresa, poderá orçamentar melhor para o próximo ano e reservar determinadas somas de dinheiro para cumprir as metas.

Por exemplo, no próximo ano, você pode optar por contratar uma equipe maior de funcionários talentosos em tempo integral, o que exigirá um orçamento para garantir que você possa investir neles e nas demais necessidades da empresa.

4. Comece a estabelecer metas com sua equipe

O que você gostaria de realizar no próximo ano? Usando as informações do seu relatório financeiro, reúna-se com sua equipe para elaborar um plano geral para o próximo ano, incluindo áreas como vendas, marketing, finanças, desenvolvimento e tecnologia.

Incentive sua equipe a avaliar seus comentários sobre o ano, realizando análises individuais com cada membro para compartilhar histórias de sucesso, expectativas e oportunidades para o próximo ano.

Além disso, se você alcançou algum dos seus principais objetivos para o ano, não deixe de celebrá-los e parabenizar sua equipe por um trabalho bem-feito.

A cadeia de suprimentos é a multiplicidade de processos que ocorrem antes que um produto possa acabar nas mãos de um consumidor. Envolve tudo, desde o desenvolvimento da produção até os sistemas de informação. Enquanto isso, o gerenciamento da cadeia de suprimentos engloba o fluxo de bens ou serviços e as práticas que uma empresa utiliza para facilitar esse fluxo.

Aqui está a pergunta a ser ponderada: por que uma empresa se importaria com isso, você deve estar se perguntando?

Gerenciamento da cadeia de suprimentos para gerenciamento de distribuição

Bem, o gerenciamento da cadeia de suprimentos serve para otimizar a cadeia de suprimentos de uma empresa. Essa racionalização geralmente é mais econômica e eficiente, o que resulta em uma maior margem de lucro para a empresa e uma vantagem direta contra seus concorrentes.

Para explorar mais sobre as práticas de gerenciamento da cadeia de suprimentos, consultamos Keyonda Garry. Keyonda Garry é especialista em campo de logística com base na Carolina do Sul. Abaixo, ela compartilha sua opinião de especialistas em campo, descrevendo o que ela acredita ser as melhores práticas da cadeia de suprimentos sob gerenciamento de distribuição.

Mantenha relacionamentos positivos com seus fornecedores

Keyonda Garry afirma que parte integrante de qualquer estratégia bem-sucedida de gerenciamento de distribuição está promovendo relacionamentos positivos com os fornecedores. Seus fornecedores são necessários para a cadeia de suprimentos de sua empresa. Portanto, em vez de considerá-los uma entidade separada, Garry recomenda percebê-los como uma parte vital de sua própria equipe. Afinal, em um relacionamento comprador / fornecedor, ambas as partes dependem uma da outra.

Se você deseja que sua cadeia de suprimentos funcione sem problemas, deve poder confiar e confiar em seus fornecedores. Assim, todas as empresas precisam garantir que as linhas de comunicação estejam abertas entre elas e seus suprimentos, para que você possa trabalhar em conjunto para tornar a cadeia de suprimentos a melhor possível.

Priorizar o custo total de propriedade sobre o preço

Para qualquer empresa, é tentador optar pela opção mais barata. Keyonda Garry, porém, alerta que o preço não é tudo. Mais especificamente, ela acredita que as empresas devem priorizar o custo total de propriedade / consumo (TCO) sobre o preço.

O TCO considera os custos diretos e indiretos associados a um determinado produto ou serviço. Isso permitirá que você veja o cenário geral, pois às vezes o produto que custa menos pode acabar custando mais quando você considera os custos indiretos. Exemplos de custos indiretos incluem custos de transporte, armazenamento e efeitos ambientais.

Ao tornar o TCO mais importante que o preço, é muito mais provável que você tenha sucesso em sua cadeia de suprimentos a longo prazo.

Soluções para a cadeia de suprimentos

Utilize tecnologia eficaz

Tecnologias que beneficiarão as cadeias de suprimentos estão sendo inventadas praticamente todo mês. A chave está em saber qual a tecnologia certa para sua empresa.

Keyonda Garry afirma que muitas empresas compram tecnologia primeiro e depois tentam descobrir como ela se encaixa em seu modelo de cadeia de suprimentos, quando deveria ser o contrário. Garry pede aos líderes empresariais que considerem a fraqueza em suas cadeias de suprimentos atuais e pesquisem novas tecnologias que possam abordar especificamente essas preocupações.

As soluções de software só terão êxito se forem incorporadas usando esse método. Um exemplo de tecnologia que pode ser útil para cadeias de suprimentos com problemas de inventário são os dispositivos vestíveis. Esses dispositivos são usados ​​por pessoas e usam computação em nuvem, permitindo que os funcionários insiram dados e acessem dados instantaneamente.

A tecnologia vestível é especialmente eficaz quando se trata de inventário, pois ajuda a otimizar o processo de coleta e análise de dados, o que proporciona às empresas mais controle sobre seu próprio inventário.

Treine o pessoal da cadeia de suprimentos de maneira suficiente

Segundo Keyonda Garry, uma das melhores práticas da cadeia de suprimentos sob gerenciamento de distribuição é treinar funcionários em todas as áreas da cadeia de suprimentos. Embora seus funcionários possam ter sido contratados para executar tarefas muito específicas e restritas na cadeia de suprimentos maior, é importante que eles entendam como toda a cadeia funciona e como sua função se encaixa nela. Treinar seus funcionários para que eles entendam o “quadro geral” é fundamental, compartilha Keyonda Garry.

Por fim, os funcionários treinados adequadamente sobre todas as partes da cadeia são os que abandonam o treinamento bem informados e são muito mais propensos a serem produtivos no trabalho. Isso mostrará aos funcionários que eles são valorizados e que fazem parte de uma equipe, em vez de pensarem em si mesmos como apenas uma engrenagem na roda.

Nomear Líderes da Cadeia de Suprimentos

As cadeias de suprimentos exigem eficiência para serem bem-sucedidas. Para garantir que sua cadeia de suprimentos esteja funcionando em seu nível mais alto, um conjunto de líderes da cadeia de suprimentos deve ser indicado.

Keyonda Garry afirma que as empresas devem identificar funcionários que já assumem funções de liderança em relação à cadeia de suprimentos e, a partir daí, devem estabelecer um pequeno comitê ou conselho cujo trabalho é lidar com quaisquer problemas relacionados à cadeia de suprimentos que possam surgir. Ter um grupo designado no comando levará a uma melhor comunicação com a gerência e mais eficiência na cadeia de suprimentos.

Gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos

Não se esqueça do gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos

Até as cadeias de suprimentos mais bem-sucedidas enfrentam problemas, compartilha Keyonda Garry. Assim, o gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos é uma prática importante que todas as empresas devem levar em consideração.

O gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos permitirá que você se prepare para problemas inesperados que possam surgir. É provável que ocorram problemas imprevisíveis, pois hoje em dia muitas cadeias de suprimentos envolvem terceirização e terceirização, além de uma ampla variedade de produtos.

Enquanto isso, a segunda parte do gerenciamento de riscos é que ele tornará sua empresa mais resiliente a esses problemas. Sua empresa é capaz de viver um evento inesperado e sair do outro lado é a chave para a longevidade.

Práticas que tornarão sua cadeia de suprimentos mais resiliente, desde o estabelecimento de alianças estreitas com fornecedores e distribuidores até o aumento da visibilidade na cadeia de suprimentos, o que, por sua vez, permite que distúrbios sejam detectados o mais rápido possível.

O que você aprendeu sobre gerenciamento com o melhor chefe que já teve?

Dando lições de gerenciamento

Essas respostas são fornecidas pelo Young Entrepreneur Council (YEC), uma organização somente para convidados composta pelos jovens empreendedores de maior sucesso do mundo. Os membros do YEC representam quase todos os setores, geram bilhões de dólares em receita a cada ano e criaram dezenas de milhares de empregos. Saiba mais em yec.co.

1. Aprenda a delegar

Muitos gerentes têm medo de delegar porque sentem que são o único que pode fazer bem um determinado trabalho ou podem ter medo de se delegar no trabalho. No entanto, sempre há trabalho a ser criado. Você não pode levar seus negócios ao próximo nível sem delegar. – Jared Atchison, WPForms

2. Perca o Ego

Meu melhor chefe é alguém que dá às pessoas oportunidades, mesmo que isso signifique compartilhar seu próprio poder. Ele me ensinou a liderar com confiança, mas não tem ego. Estar no comando não significa que você tem todas as respostas e não significa que você é o melhor em tudo. Fique à vontade com isso e concentre-se em cercar-se de pessoas inteligentes que preenchem suas fraquezas. – Frances Dewing, Rubica Inc.

3. Coloque suas mãos sujas

Eu tinha um chefe que me ensinou a estar disposto a sujar as mãos. Só porque você é gerente, não significa que você não faz parte da equipe. Se você perceber que sua empresa se beneficiaria com sua participação e ajuda em qualquer departamento, faça-o. Sua equipe o respeitará, as coisas serão feitas e o manterá humilde. – Zach Binder, Bell + Ivy

4. Ouça e se adapte

Aprendi desde cedo que você precisa ouvir – seus funcionários, clientes e até seus concorrentes. Carregar adiante com os ouvidos conectados o levará a um beco sem saída. Esteja disposto a ouvir, aprender e depois se adaptar. Você não pode administrar um negócio sozinho, portanto, esteja disposto a aprender com todos ao seu redor. Só então você pode seguir em frente. – Colbey PfundDistribuição LFNT

Reunião de negócios

5. Dê críticas e elogios igualmente

É importante que os funcionários sejam capazes de aceitar bem as críticas para melhorar e crescer, mas não serão funcionários felizes se nunca receberem elogios. Um bom chefe sempre dá críticas e elogios igualmente. Se um funcionário estiver ausente em uma área, informe-o, mas lembre-o também de onde eles estão fazendo um ótimo trabalho. – Chris Christoff, MonsterInsights

6. Faça check-in regularmente

Em vez de apenas fazer check-in quando houver um problema, faça check-in o tempo todo. Isso é especialmente importante para empresas remotas. Como não trabalhamos juntos pessoalmente, fazemos o check-in regularmente com todos os nossos funcionários. Temos uma reunião semanal para atualizar todos e reconhecer o bom trabalho dos funcionários. Isso abre as portas para uma comunicação regular. – John Turner, SeedProd LLC

7. Ajuste seu estilo de gerenciamento para se adequar à sua equipe

Uma coisa a aprender sobre gerenciamento é que você não pode esperar que todos os membros da equipe se ajustem ao seu estilo de gerenciamento único. Em vez disso, precisa ser o contrário. Você precisa identificar quais funcionários precisam ser gerenciados com a estratégia mais apropriada e ajustar seu estilo de acordo. Nesse caso, você é quem precisa fazer o giro, não seus trabalhadores. – Andrew Schrage, Money Crashers Finanças Pessoais

8. Saiba quando é hora de deixar alguém ir

Aprendi com meu chefe favorito que é quase impossível contratar a pessoa perfeita para cada trabalho. No entanto, ele me disse que é muito mais eficaz e importante para a sua empresa demitir as pessoas que não são boas para o trabalho. Saber quem deixar e quando, aos seus olhos, era muito mais importante do que encontrar a pessoa certa para contratar. Afinal, você não pode ver o futuro! – Bryce Welker, Esmagar o exame CPA

9. Aprenda a ser específico com o seu idioma

A boa comunicação é a pedra angular de qualquer grande equipe, e é por isso que um dos meus chefes impressionantes nos perfurou a “especificidade da linguagem”. Quando você é capaz de escolher as palavras exatas certas para transmitir a mensagem e o significado por trás do que deseja o outro pessoa para perceber, tudo fica mais fácil porque há entendimento. – Monica SnyderBirdsong

Gerentes que analisam o relatório de gastos

10. Veja o quadro geral

Muitas vezes, nos concentramos nos pequenos aspectos dos negócios, mas não se esqueça de ficar de olho no quadro geral. Se você parecer muito com as pequenas coisas, corre o risco de não fazer o progresso que é capaz. – Adrien Schmidt, Bouquet.ai

11. Leve sua equipe na jornada com você

Para mim, passo quase todo minuto acordado pensando – pensando em problemas, soluções, alternativas, variáveis ​​e além. Um dos melhores chefes que eu havia me lembrado que nem todo mundo gasta tanto tempo quanto eu pensando nas mesmas coisas, na mesma profundidade. Eu aprendi (e isso é algo em que estou trabalhando continuamente) a reunir proativamente outras pessoas na jornada do pensamento. – Arry Yu, Yellow Umbrella Ventures

12. Incentive o feedback

Convidar comentários dos funcionários é uma ferramenta valiosa que aprendi com meus mentores. Os gerentes que ouvem os problemas enfrentados por seus funcionários são mais capazes de reconhecer problemas e criar soluções. Se você não incentivar o feedback, seus funcionários estarão menos inclinados a chamar a atenção para os problemas. Os funcionários também podem fornecer dicas valiosas sobre como resolver os problemas que eles trazem à sua atenção. – Matthew Podolsky, Florida Law Advisers, P.A.

13. Não microgerencie

Não há nada mais desmoralizante para muitos funcionários do que ter um chefe questionando todas as suas decisões. Embora seja importante ter um período de aceleração para novos funcionários, depois que eles entenderem como tudo funciona, confie neles para fazer seu trabalho. Os funcionários ficarão muito mais felizes com a confiança incutida e muito mais propensos a permanecer. – Syed Balkhi, WPBeginner

Contratar um novo funcionário é relativamente fácil. Mantê-los, no entanto, pode ser muito mais desafiador. Um funcionário pode sair por várias razões – melhores benefícios, melhores vantagens ou um melhor ambiente de trabalho. Aqui, o Denver PEO StaffScapes detalha quatro elementos importantes para ajudar sua empresa a reter seus melhores funcionários.

Funcionários felizes

1. Equilíbrio Trabalho / Vida

Dinheiro é essencial, sim. No entanto, mais e mais funcionários estão começando a valorizar a flexibilidade e a liberdade que seu trabalho oferece. Um salário alto só pode comprar tanta felicidade; um tempo valioso gasto com a família, amigos ou perseguindo um hobby é quase inestimável. Trabalhar mais e mais horas não se traduz necessariamente em mais produtividade. Por outro lado, os funcionários que têm uma vida pessoal saudável podem contribuir mais para a sua organização. Se você deseja reter seu talento, verifique se eles estão satisfeitos com o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

2. Benefícios e regalias

Em vez de gastar mais dinheiro com seus funcionários como forma de retê-los, tente oferecer melhores benefícios e vantagens. Pense nisso como presentear alguém que é um presente pessoal, em vez de entregar a eles um maço de dinheiro. Os benefícios podem variar de férias mais pagas a períodos prolongados de férias em família a melhores opções de assistência médica. Ao fornecer melhores benefícios e vantagens, você informa seus funcionários que sua organização se importa com eles.

Treinamento de funcionário

3. Desenvolvimento Profissional

Ninguém gosta de ficar preso em um emprego em que não há oportunidade de crescimento. Quanto mais um funcionário se sente preso em seu trabalho, maior a probabilidade de ficar inquieto e procurar uma mudança. Como tal, uma empresa deve oferecer oportunidades para se desenvolver e crescer dentro da organização. Você pode oferecer workshops e cursos que ajudam os funcionários a melhorar suas habilidades. Investir em seus funcionários dessa maneira não apenas mostra a seus funcionários que você deseja que eles tenham sucesso, mas suas novas habilidades também os tornam mais valiosos para sua empresa.

4. Dinheiro

Embora outros aspectos de um plano de remuneração sejam sempre importantes, o dinheiro ainda desempenhará um papel significativo na determinação de seus funcionários ficarem ou não. Se seus funcionários sentirem que seus esforços não estão sendo recompensados ​​o suficiente, eles procurarão uma nova oportunidade em outro lugar. Se você deseja se manter com os melhores desempenhos, verifique se eles são pagos quanto valem.

Em Fechamento

A retenção de funcionários é um aspecto crucial do sucesso de qualquer negócio. Seguindo o conselho da StaffScapes acima, você poderá manter sua equipe unida.

A comunicação é, sem dúvida, essencial para o sucesso de todas as atividades, independentemente do campo ou setor em que se encontra. A comunicação promove não apenas um fluxo de trabalho suave, mas também a transparência que todos os clientes desejam de sua equipe de gerenciamento de projetos. Uma das maneiras de fazer isso é ter medidas de exportação e relatórios limpas e claras por meio do uso de uma ferramenta de gerenciamento de projetos que pode automatizar muitas das tarefas para garantir a precisão e realizar as tarefas na metade do tempo.

Marca Trello

Entre esses softwares está o Trello, uma ferramenta de colaboração no estilo Kanban que ajuda as equipes a gerenciar seus projetos. Ele permite que os usuários usem quadros, listas e cartões para criar projetos e tarefas e atribuí-los aos membros com datas de vencimento correspondentes. No entanto, os recursos de relatórios e exportação do Trello são limitados.

Recursos de exportação do Trello

O Trello se tornou tão popular entre as equipes de gerenciamento de projetos devido à sua facilidade de uso e flexibilidade. Infelizmente, seus recursos de exportação e seus relatórios não estão completos. Os usuários que desejam exportar seus cartões do Trello para uma planilha do Excel não podem fazer isso. Eles precisam estar inscritos na Classe Executiva para poder fazer isso. Enquanto isso, o Trello apenas permite que usuários comuns exportem seus cartões para um formato JSON.

Esse processo pode ser feito facilmente em três etapas simples.

1. Abra o Trello e vá para o menu Board à direita da tela. Clique em Mais.

Trello: captura de tela 1

2. Em seguida, clique em Imprimir e exportar.

Trello: captura de tela 2

3. Isso leva os usuários a optar por imprimir ou exportar JSON, que exporta os dados para o formato JSON.

O problema com o formato JSON é que ele não carrega em programas comumente usados, incluindo o Excel. Portanto, poder exportar nesse formato é útil principalmente para criar backup em caso de emergência.

Como exportar cartões do Trello para o Excel

Devido a essa lacuna nos recursos de relatório e exportação do Trello, vários softwares de terceiros fornecem maneiras de colmatar isso.

Um desses softwares é o Export for Trello, que permite aos usuários exportar os painéis do Trello para o Excel ou para um arquivo xlsx do Excel. Os campos de exportação incluem lista, nome do título, descrição, pontos, data de vencimento, iniciais do membro, etiquetas, número do cartão e URL do cartão.

Trello - recurso de exportação
Crédito da foto: Exportar para o Trello

Outro software é o Placker, que também é uma ferramenta de colaboração on-line que permite que os usuários organizem seu trabalho de maneira flexível. Possui recursos de exportação que aprimoram o Trello, onde os usuários podem exportar seus cartões para o Excel. Além disso, ele pode sincronizar todas as alterações novamente no Trello a partir da planilha. (https://placker.com/index)

Bridge24 para exportar cartões do Trello para o Excel

Uma das integrações de terceiros mais populares e intuitivas para exportar no Trello é o Bridge24. Esse aplicativo on-line funciona com o Trello e permite sincronização em tempo real, permitindo que os usuários visualizem e editem seus dados de qualquer um dos dois aplicativos. Quando os dados são inseridos em um aplicativo, o outro também é atualizado. Isso evita que os usuários tenham que mudar de um software para outro.

O Bridge24 preenche a lacuna nos recursos de relatório e exportação do Trello e economiza tempo e esforço dos usuários, pois eles não precisam usar várias ferramentas diferentes apenas para trazer seus cartões para uma planilha do Excel. Os usuários precisam apenas fazer alguns cliques e recebem um formato legível e de alta qualidade.

Opções de exportação do Bridge24 for Trello

O Bridge24 for Trello é o Bridge24 especificamente dedicado a preencher a lacuna de relatórios e exportação no Trello. É a solução de toda organização para exportar e gerar relatórios com o Trello, pois permite que os usuários exportem não apenas uma, mas várias placas. Seus poderosos filtros podem ser usados ​​em projetos para um intervalo específico de datas.

O Bridge24 tem a capacidade de filtrar e incluir qualquer lista e cartão de qualquer placa no Trello e até reutilizar esses filtros. Além disso, os usuários podem ter o relatório ou apresentação exata de que precisam para seus clientes que usam o Excel ou qualquer outra planilha. Além disso, esses arquivos contêm informações como campos personalizados, comentários e listas de verificação, além de links de URL nos cartões Trello e informações de anexo.

Além desses recursos de exportação, o Bridge24 também permite que os usuários exportem esses cartões nos modos de grade, calendário ou quadro. Além disso, os usuários podem criar relatórios de alta qualidade através dos gráficos interativos integrados do software, que incluem gráficos de torta, vertical, horizontal, polar e de rosca.

Bridge24 - Recurso de exportação do Trello
Crédito da foto: PMCom

Conclusão

Sem dúvida, uma comunicação clara, acompanhada de relatórios limpos e inequívocos, é a chave para o gerenciamento bem-sucedido do projeto. Ter as ferramentas certas, como as medidas de exportação e geração de relatórios fornecidas por ferramentas como Bridge24, pode acomodar você na conquista do sucesso do seu projeto.

De acordo com as descobertas mais recentes, aproximadamente 75% dos empregadores consideram importante o trabalho em equipe e os ambientes de colaboração. Além disso, até 37% dos trabalhadores declaram que ter um líder de equipe sólido é a principal razão pela qual eles permanecem em um determinado emprego. Dado que esses números continuam a aumentar, não seria enganoso dizer como o futuro depende de operações baseadas em equipes.

Independentemente da responsabilidade compartilhada, no entanto, todos os membros da equipe precisam de algum tipo de figura de autoridade central. Sem ele, atingir o nível ideal de coesão seria incrivelmente difícil.

Grande equipe começa com grande líder

Então, o que exatamente faz de alguém um líder de equipe eficaz e eficiente? Mais especificamente, como você pode se tornar um grande representante e defender seus funcionários, mantendo a quantidade certa de poder profissional sobre eles?

Entenda seus funcionários

Embora você deva orientar bem seus trabalhadores, você não pode fazê-lo sem ter tempo para conhecê-los primeiro. Isso significa aprender sobre seus objetivos de curto e longo prazo, situação atual da vida, padrões de comportamento e muito mais. Conhecer esses detalhes facilitará muito a compreensão de como eles perceberão determinadas tarefas. Por exemplo, se um funcionário tiver um filho doente que ele precisa cuidar nas próximas semanas, você provavelmente deve evitar aumentar repentinamente a carga de trabalho. Mas se você não souber da situação deles, não poderá fazer a ligação certa e poderá se surpreender quando eles expressarem seu descontentamento com a experiência profissional.

Trabalhando por muitos anos como presidente de uma prestigiada empresa global de cuidados com a pele, maquiagem e perfumes, Philippe Warnery, também aconselha os líderes a aprender as dicas não verbais de seus funcionários. Tendo trabalhado com milhares de indivíduos provenientes de uma ampla variedade de culturas, educação e localidades, o Sr. Warnery enfatiza a importância de reconhecer alguma linguagem corporal básica. Isso inclui pequenas ofertas que mostram como o nível de conforto, emoção, agitação e similares do funcionário.

Pedido comprometedor de batidas

Depois de conhecer as pessoas que você liderará, você deve começar a encontrar maneiras de se comprometer. Fora poucas exceções, você praticamente nunca deve pedir algo. Em vez disso, encontrar uma maneira de concordar com o trabalho será incomparavelmente mais eficaz. Basta considerar a diferença entre os seguintes pedidos:

“Por favor, faça isso até o final do dia.”
“Você seria capaz de concluir isso dentro das próximas horas? Caso contrário, você poderia me enviar alguns horários disponíveis hoje?

Embora ambos sejam comumente usados ​​na maioria dos locais de trabalho, a última opção terá muito mais sucesso, pois oferece ao trabalhador flexibilidade suficiente para encontrar o momento certo. Em outras palavras, mesmo que concluam a tarefa hoje, nunca terão a impressão de que estão executando ordens diretas de alguém. A menos que algo absolutamente precise ser feito em um determinado período de tempo e apenas esse funcionário em particular tenha a chance de fazê-lo, os pedidos sempre devem permitir alguma flexibilidade.

Respeito mútuo entre um líder de equipe e um membro

Entenda que o respeito deve ser mútuo

Geralmente, existem duas maneiras alternativas pelas quais você pode se tornar um líder de equipe. O primeiro acontece quando você tem uma classificação mais alta do que qualquer membro da equipe e isso permite que você entre na posição de liderança devido à antiguidade. O que está se tornando cada vez mais comum, no entanto, são os funcionários que assumem essas funções com base em seu desempenho. Embora eles possam não ter necessariamente a antiguidade ou autoridade baseada em rankings, seu sólido histórico permite que eles liderem outros.

Embora o respeito mútuo se aplique a ambas as alternativas, você deve estar particularmente atento quando for um líder baseado no desempenho. A razão é que outras pessoas podem hesitar em receber ordens de alguém que não as supervisiona. Depois de começar a construir um relacionamento sólido, caracterizado por justiça, consideração e profissionalismo, por outro lado, em breve você verá essas preocupações baseadas em classificações desaparecerem.

Apesar de um processo duradouro que exigirá muito esforço, o princípio subjacente é bastante simples, e Philippe Warnery o resume com a regra de ouro – trate todos da mesma maneira que você gostaria de ser tratado. Fazer isso levará a uma liderança baseada em respeito que é muito melhor do que as pessoas que seguem suas ordens por medo.

Priorizar críticas construtivas

Depois de se tornar um líder de equipe, você se verá crescer de maneiras que você nem imagina. Afinal, se você é incapaz de melhorar suas deficiências, será muito difícil executar sua autoridade a longo prazo.

Ao mesmo tempo, você precisa pensar nos membros de sua equipe e levá-los ao desenvolvimento profissional também. Assim como você provavelmente receberá feedback de seus superiores sobre seu estilo de liderança, você precisa estender a mesma cortesia à sua equipe. Na tradução, você deve estruturar revisões periódicas de seu desempenho, onde oferece críticas construtivas e pontos tangíveis de melhoria.

Reunião de liderança de negócios

Manter a autoridade e responsabilizar todos

No final, você deve perceber que, embora os relacionamentos pessoais certamente não sejam proibidos, você deve criar um limite que o proteja de questões que dificultam sua autoridade. Por exemplo, se você se concentrar demais em conhecer seus funcionários, poderá arriscar substituir a associação profissional por amizades. Quando isso acontecer, será praticamente impossível manter o mesmo nível de autoridade sobre eles. Isso também pode levar a consequências que ocorrem quando você tenta se reinserir como figura de autoridade. Uma boa maneira de contornar essa preocupação é ser amigável com todos sem ser amigo íntimo de todos.

À medida que você passa pelo processo de orientar sua equipe, você deve encontrar alguns de seus pontos fortes e tentar capitalizá-los. Por exemplo, se você é ótimo em comunicação, sua prioridade deve ser realizar reuniões presenciais por correspondência por e-mail com seus funcionários. Em outras palavras, sua rota para o sucesso dependerá apenas de suas características. Ao seguir estas poucas dicas, você poderá aproveitar ao máximo sua experiência.

Você sentiu-se compelido depois de terminar uma deliciosa refeição em um restaurante para elogiar o chef? Eu sei que tenho, mas poucos consideram o herói esquecido da cozinha – o ajudante de cozinha.

Pode parecer um pouco overdramatic; no entanto, os esforços incansáveis ​​da mão da cozinha têm um enorme impacto nas operações cotidianas suaves de qualquer restaurante. Sem o apoio das mãos da cozinha, os chefs não conseguiriam colocar aquelas refeições impressionantes em cima da mesa. Poucos percebem muitos chefs aclamados começaram suas carreiras como as mãos de cozinha, e é na cozinha, onde a maioria deles descobriu seu amor pela gastronomia.

Mas o que exatamente faz um ajudante de cozinha fazer, e como você pode determinar se você tem o que é preciso para se tornar um?

Mão de cozinha ajudando o chef

Por mãos de cozinha são verdadeiramente valorizados

Para simplificar, as mãos experientes da cozinha têm o dedo no pulso com tudo na cozinha. Eles sabem a localização de cada item, a frescura dos vegetais e quando os pedidos de fornecimento são necessários, ou se existem suficientes pratos limpos para acolher uma festa de 20 e servem-lhes uma refeição de 3 pratos, além de sobremesa.

Às vezes, especialmente em restaurantes menores, as funções da mão de cozinha pode ir além dos limites da cozinha, ajudando com serviço e de definição de tabela. Todos os funcionários do restaurante, garçons e chefs incluídos; compreender o papel crucial da mão cozinha desempenha no bom funcionamento de um restaurante.

Pense nisso desta maneira: mesmo os chefs mais prolíficos dependem muito do apoio que recebem das mãos de cozinha, sem eles, não haveria tempo suficiente para pensar, preparar e cozinhar as refeições memoráveis ​​que eles criam.

Deveres e tarefas de um ajudante de cozinha

Para aqueles que desejam se tornar um ajudante de cozinha, a consciência do que o trabalho implica é crucial, pois envolve muito mais trabalho do que você imagina.

Os deveres de um ajudante de cozinha incluem;

  • lavar pratos e utensílios e pratos
  • áreas de preparação de alimentos limpo
  • levantar e lidar com entregas de alimentos
  • armazenar e recuperar itens de alimentos e distribuir aos chefs
  • equipamentos de cozinha limpo e aparelhos de bancada
  • pisos de cozinha limpo, fornos e intervalos
  • auxiliar no processo de preparação de alimentos
  • jogue fora o lixo

O trabalho da mão da cozinha é ajudar no bom funcionamento da cozinha, excelentes habilidades de comunicação e ter uma natureza agradável e cooperativa é fundamental, juntamente com a sua capacidade de trabalhar de forma independente, pensar e agir com rapidez e estrita aderência à segurança no local de trabalho.

Mão de cozinha ocupada

Habilidades que você precisa para dominar antes de procurar emprego

Antes de começar a enviar seu currículo para restaurantes em potencial, você precisa ter o conjunto de habilidades necessárias para cada mão na cozinha.

Embora você não precise necessariamente de nenhuma forma de qualificação para se tornar um ajudante de cozinha, o preenchimento de um certificado em operações de cozinha certamente ajuda, especialmente se você deseja conseguir um emprego em um restaurante sofisticado. Ao mesmo tempo, aulas de segurança alimentar ou hospitalidade também podem ser um grande trunfo.

Uma grande abordagem é desenvolver uma mentalidade de auto-aperfeiçoamento, manter-se atualizado com a conformidade da indústria e notícias, ler guias e artigos on-line, desenvolver ainda mais suas habilidades em casa ou por promover a sua educação, e assistir pro chefs no trabalho, seja na TV ou online – fazer perguntas.

TV mostra como o Mesa do Chef no Netflix, Cozinha do Inferno e Master Chef são uma mina de ouro para aqueles que querem ter uma idéia do que trabalhar em uma cozinha é como e desenvolver suas habilidades ainda mais. Claro, algumas das situações podem ser excessivamente dramáticas para o show, mas a velocidade, o ruído, a agitação e o estresse também estão presentes em uma cozinha real.

Condições de trabalho

Não vou tentar adoçar. Trabalhando em uma cozinha não é fácil, exigindo pé por longos períodos e estar on-the-go durante todo o dia. Você precisa ser geralmente ativo e fisicamente forte para acompanhar o trabalho e a exigência de trabalhar longos turnos – mas também pode ser extremamente satisfatório.

As mãos da cozinha tendem a ser as primeiras a chegar e as últimas a deixar a cozinha para garantir que a cozinha esteja em forma de navio e pronta para o próximo turno – dependendo da duração do turno do restaurante. Restaurantes que oferecem menus de café da manhã, almoço e jantar podem ser os mais desafiadores devido a longas horas e turnos irregulares.

Se o restaurante oferece menus de café da manhã ou almoço, esse é o momento em que eles mais precisam de você, mas geralmente as mãos da cozinha trabalham à noite e nos fins de semana, quando as pessoas costumam comer fora.

As mãos da cozinha ganham cerca de US $ 850 por semana, mas algumas acabam ganhando muito mais, especialmente se você trabalha em um restaurante sofisticado. empregados em tempo integral sob o prêmio hospitalidade trabalhar uma semana 37,5 horas, no entanto requisitos para horas extras, fins de semana e feriados, muitas vezes significa trabalhar semana muitas vezes exigem significativamente mais horas do que trabalhavam em outras indústrias.

Dicas para manter a calma sob pressão

A cozinha comercial é um ambiente agitado e requer trabalho sob pressão. Para manter a sua compostura e evitar um colapso na frente de seus colegas, considere as seguintes dicas;

  • Durma bem: trabalhar em cozinhas é física e mentalmente exigente; o descanso é crucial para lidar com as tarefas diárias – permanecer alerta pode significar a diferença entre concluir seu turno com segurança ou terminar na enfermaria porque você manuseou mal uma faca.
  • Não tome em todos os turnos extras: Claro, você pode precisar desses dólares extra no final do mês, mas continuamente sobrecarregar-se com turnos extras a cada semana pode resultar em você rachar sob pressão.
  • Dê a si mesmo uma pausa: se você encontrar-se sentir sobrecarregado durante um turno, encontrar um lugar calmo e dar-se a 5 minutos para se acalmar e re-centro antes de prosseguir com suas tarefas.
  • Apresente-se 15 minutos mais cedo: chegar cedo ao trabalho elimina o estresse do seu trajeto diário, chega preparado e calmo, permitindo tempo para planejar o seu dia, tomar um café e ficar bem centrado antes do início da rotina de trabalho.

Cozinha gerente que fala com a mão chef e cozinha

Dicas para gerentes de cozinha sobre como manter as mãos de cozinha feliz

Um grande gestor de cozinha sabe o verdadeiro valor de uma mão de cozinha competente e manter todos aqueles que trabalham no conteúdo cozinha. Fricção em uma cozinha pode dificultar a eficiência no local de trabalho e ter repercussões muito mais significativos, tais como a redução do padrão da comida e serviço do restaurante oferece aos clientes.

Oferecer incentivo e elogios ao trabalho bem-feito é um longo caminho, considere as demandas físicas e mentais impostas diariamente às mãos da cozinha. Entender que a necessidade de uma pausa e folga pode ajudar bastante a manter bons funcionários e evitar o desenvolvimento de atritos na cozinha.

Incentivá-los a fazer mais ao mesmo tempo, oferecendo-lhes treinamento ou insights sobre como eles podem melhorar suas habilidades. Mostre a eles sua confiança na capacidade de realizar tarefas delegadas – o gerenciamento excessivo do mandato pode fazer com que se sintam sufocados e vigiados.

Remova aqueles que não desejam realizar ou que danificam voluntariamente o espírito coeso da sua cozinha.

Pensamentos finais

Sem dúvida, poucos que vêm para comer em um restaurante pensam no papel que uma mão de cozinha desempenha na entrega de sua refeição. Uma boa mão de cozinha para um chef pode ser comparada ao assistente cirúrgico de um cirurgião cujos esforços são apreciados, mas raramente reconhecidos.

Então, da próxima vez que você comer fora em um restaurante e desfrutar de uma grande refeição e têm um desejo irresistível de felicitar o chef, parar e pensar sobre os esforços combinados de todos os que contribuem para a entrega dessa experiência. Considere aqueles que participam da preparação, cozimento e porção de sua refeição e ofereça seus elogios de acordo.

A tecnologia e a internet continuam revolucionando a maneira como fazemos as coisas. Em um esforço para se envolver em operações enxutas, startups e pequenas empresas agora estão estabelecendo um endereço comercial virtual. É uma tendência comum para muitas empresas iniciantes. Nenhuma empresa quer gastar mais dinheiro do que está ganhando, especialmente quando está apenas começando.

Todo empresário está comprometido em garantir que seus negócios possam funcionar por conta própria o mais rápido possível. Um escritório virtual é uma das soluções que ajudam as startups a fazê-lo no menor tempo possível.

Sala de reuniões em um espaço de escritório virtual

A configuração de um escritório virtual oferece muito mais vantagens do que um arranjo de escritório convencional. Em vez de alugar um espaço para escritório, tudo o que você precisa é de um computador e conectividade à Internet para poder conduzir os negócios normalmente.

Se essa configuração for algo que atenda às suas necessidades, aqui estão os benefícios vitais que devem encorajá-lo ainda mais ao se preparar para montar sua pequena empresa:

1. Economiza tempo

Muito tempo é gasto no deslocamento para o local de trabalho e isso pode levar a atrasos e ineficiência na gestão do tempo. Com um escritório virtual, não existem essas preocupações e isso foi fundamental para aumentar a produtividade com foco aprimorado dos funcionários. É uma configuração mais orientada a resultados do que na configuração tradicional de escritório.

2. Melhora a atividade entre funcionários

Um escritório virtual incentiva a mobilidade, dando aos funcionários uma melhora na sua saúde que geralmente é afetada em um ambiente em que eles são forçados a ficar sentados por longas horas. Sabendo que eles podem trabalhar e entregar em uma plataforma virtual, os funcionários estarão sempre em movimento e estarão mais ativos enquanto estiverem em movimento.

3. Dá flexibilidade

Tentar equilibrar trabalho e vida pode ser difícil, mas um escritório virtual ajuda você a fazer isso. Esses dois são igualmente importantes. Quaisquer que sejam suas preferências, você tem a chance de aproveitar ao máximo seu valioso tempo de trabalho e criar tempo para a família também. Com produtividade maximizada por esse modo, é fácil criar tempo para outras coisas.

4. Capacidade de operar no mercado global

Não há limite para onde você pode operar depois de configurar um escritório virtual. Agora você pode obter acesso físico a clientes de todo o mundo, independentemente da sua localização geográfica. As operações são facilmente diversificadas porque sua visibilidade é aprimorada. Saber que você pode alcançar muitos leads para seus negócios é um grande incentivo para o crescimento dos negócios.

Empresária, trabalhando em um espaço de escritório virtual

5. Despesas minimizadas

Com um escritório virtual, você não precisará gastar dinheiro alugando algumas instalações para uso como escritório. Idealmente, não há despesas de utilidade ou hardware para comprar, exceto alguns itens para ajudá-lo a operar virtualmente. Isso contribui bastante para aumentar suas margens de lucro e ajudar sua empresa a crescer sem muitas despesas.

6. Usa tecnologia disponível

Para configurar um escritório virtual, você não precisará trazer sua tecnologia, mas sim economizar usando as soluções já existentes. Tudo o que você precisa é escolher uma tecnologia de sua preferência e atualizá-la sempre que necessário. O desenvolvimento de sua própria tecnologia pode ser caro, mas nesse arranjo, a abordagem é econômica. As únicas pequenas despesas vão para o treinamento do usuário e você estará pronto.

7. Operações e eficiência maximizadas

O uso de um escritório virtual muda o foco do tempo dos funcionários no trabalho para objetivos de negócios específicos. A operação praticamente exige que todos forneçam atualizações regulares sobre seu progresso e isso fará com que todos façam sua parte. Como resultado, há um aumento da produtividade e o crescimento desejado para sua startup em todas as probabilidades.

Torna-se muito mais fácil gerenciar operações e tomar as ações necessárias em tudo que gira em torno dos negócios. Trabalhar remotamente trará esse aspecto, o que é bom para o estabelecimento da sua empresa.

Leve embora

Dependendo do modo de operação da sua inicialização, você pode configurar facilmente um escritório virtual que garanta sua eficiência na condução e gerenciamento de suas operações. Este é um tipo de escritório não convencional, onde as pessoas trabalham remotamente. Ele vem com custos reduzidos para a configuração de escritórios tradicionais e produtividade aprimorada, especialmente para startups e pequenas empresas.

Agora vamos a você: O que você acha da idéia de usar um escritório virtual para crescer? Por favor, compartilhe seus pensamentos.