Participante da feira perguntando sobre um produto na feira

Para o bem ou para o mal, as feiras podem fazer ou quebrar o impulso de venda da sua empresa. Como você pode ter certeza de que está pronto para aceitar seu próximo grande confab?

Além de aplicar as lições que você aprendeu das apresentações anteriores de feiras que não foram tão bem, considere estas seis receitas testadas e comprovadas para o sucesso do andar de convenções. Alguns são cortesia desta associação estadual de CPA; outros são o produto da experiência conquistada por inúmeros expositores.

1. Primavera para a localização privilegiada

Sim, pode custar mais para o seu nível de patrocínio, e o tráfego adicional de pedestres pode ser intimidador a princípio. Mas você quase certamente apreciará sua decisão de escolher aquele local privilegiado perto do centro da ação, o que quer que isso signifique no local escolhido.

Lembre-se: quando toda conversa é uma oportunidade de conversão em potencial, você está jogando um jogo de números. Uma melhor visibilidade inclina as probabilidades a seu favor.

2. Traga as armas grandes

Nunca envie um funcionário júnior quando um líder sênior estiver disponível. Em outras palavras: quanto maiores as armas, maior o público.

Sua organização quase certamente pode poupar um executivo de nível C por um ou dois dias de apresentações e reuniões em sua próxima grande feira comercial. Tente configurá-los com um slot de fala principal que complemente sua função e experiência. E dedique algum pensamento aos preparativos para a parte pública de sua aparência. Se eles entregam ao menos uma proposição memorável de fato ou valor que ressoa com o público, considere a aparência um sucesso.

3. Faça um investimento sério em seu estande ou barraca

Os congressistas experientes conhecem um estande sem entusiasmo quando o veem. Surpreenda até os participantes mais cansados ​​com um investimento acima e além que atrai olhos e cartões de visita como nenhum outro.

Esse pode ser o melhor investimento de marketing que você faz o ano todo.

Concurso em uma feira do setor

4. Organize em torno de um gancho interativo

Não confie sozinho em seu participante de melhor classificação para capturar a atenção do público e mantê-lo por muito tempo depois que ele se dispersa. Use um gancho interativo, como um sorteio (com um prêmio que alguém realmente deseja) ou uma mini-competição cujos resultados são revelados no final da convenção, para envolver os frequentadores de estandes e causar uma primeira impressão memorável.

5. Faça uma demonstração de força

Sem criar problemas para o oficial de combate a incêndios, invista em uma demonstração séria de força humana em seu estande. Mesmo durante períodos de pico de tráfego, visitantes curiosos nunca devem esperar mais do que alguns momentos para falar com um representante da sua organização.

Pense nisso como sua primeira chance de demonstrar um atendimento superior ao cliente.

6. Tenha mais do que suficiente literatura promocional disponível

A demonstração de força do seu estande também deve incluir uma cascata de literatura promocional. Não são sete brochuras separadas que afirmam os mesmos pontos básicos em palavras diferentes, mas milhares de cópias de uma ou duas peças de literatura refinadas.

Você não precisa anular a segunda metade da convenção porque ficou sem cópias de folhetos.

Sua hora de brilhar

Acima de tudo, trate sua próxima grande feira como uma oportunidade para sua organização romper o barulho e deixar os clientes em potencial com uma impressão duradoura. Se você puder incorporar essas seis dicas ao seu plano, estará no caminho certo para fazer exatamente isso.

Prós e contras das equipes virtuais e de trabalho remoto

Entre 2012 e 2016, o número de funcionários trabalhando remotamente aumentou de 39% para 43%, de acordo com uma pesquisa da Gallup, e os funcionários que trabalham remotamente passaram mais tempo fazendo isso. Simplificando, os funcionários estão indo para casa, mas ainda estão trabalhando. De fato, eles podem estar trabalhando muito mais e mais produtivamente.

Em um mundo repleto de ferramentas de colaboração, dispositivos de comunicação, aplicativos de conectividade e computadores digitais portáteis, especialistas em locais de trabalho estão debatendo a natureza e a necessidade de escritórios físicos tradicionais. Agora, mais e mais equipes incluem contratados, freelancers e outros trabalhadores remotos, tornando a colaboração online crítica. Mas, na pressa de explorar o futuro do trabalho, poderíamos estar perdendo algo vital que somente uma equipe em pessoa pode fornecer?

O fato é que as equipes de trabalho virtuais oferecem uma série de vantagens e possíveis desafios. Para gerar sucesso, os empregadores precisam se sentir confortáveis ​​e competentes com as ferramentas de colaboração on-line, entender a psicologia do espaço e da distância no local de trabalho e saber como nutrir dinâmicas de equipe específicas.

Equipes Virtuais no Local de Trabalho

O advento da tecnologia avançada no local de trabalho na década de 1950, incluindo fibra óptica e modems de computador, permitiu que equipes de pessoas separadas por fuso horário, geografia, cultura ou idioma trabalhassem juntas em direção a um objetivo comum. Computadores pessoais na década de 1960, telefones celulares na década de 1970, correio de voz na década de 1980 e internet na década de 90 aumentaram a capacidade de pessoas diferentes trabalharem juntas em equipe. No final dos anos 90, de acordo com o Management Study Guide, grandes empresas de tecnologia como a Sun Microsystems estavam experimentando equipes virtuais. Ao longo de 2007, o trabalho virtual havia surgido fora do laboratório do Vale do Silício e entre as linhas da indústria. Hoje, equipes remotas, locais de trabalho virtuais e ambientes de trabalho híbridos se tornaram de rigueur nas configurações da empresa.

Alec Newcomb, fundador e CEO da ScaledOn.Com, iniciou sua equipe virtual em 2013, pois achava difícil obter talento técnico em Vermont. “Poucos de nós se comprometeram com o trabalho remoto”, disse Newcomb, “e a sabedoria coletiva era que estávamos em uma missão de tolo que certamente terminaria em desastre.” Para Newcomb, o experimento provou ser bem-sucedido. Ele atribuiu esse sucesso a ser claro sobre a abordagem de sua empresa, contratar pessoas que desejam trabalhar remotamente e investir nos sistemas para obter sucesso.

Equipes Virtuais vs Equipes Tradicionais

Quando as equipes virtuais se originaram, a idéia era geralmente chamada de “trabalhar em casa”. Nesse modelo, vendedores ou administradores de escritório levavam um ou dois dias por semana para trabalhar em um escritório em casa. Algumas empresas temiam que a produtividade sofresse e supunham que os funcionários que não estivessem sob o olhar atento de um supervisor não entregariam. Esse medo se mostrou infundado, no entanto. As equipes virtuais geralmente podem superar as tradicionais. “Um extenso estudo de 80 equipes de desenvolvimento de software com programadores dos Estados Unidos, América do Sul, Europa e Ásia provou que as equipes virtuais podem levar a maior eficiência e melhores resultados de negócios”, relatou a Harvard Business Review, “mas apenas se eles forem gerenciados para maximizar os benefícios potenciais enquanto minimiza as desvantagens “.

Membro da equipe virtual trabalhando remotamente

Vantagens das equipes virtuais

  • Reduz os custos: Equipes virtuais reduzem custos indiretos. As empresas economizam comprando ou alugando escritórios menores; reduzir os custos de aquecimento, refrigeração, luz e segurança de uma propriedade; minimizar custos de seguro para o site; e redução de gastos com comida, lanches e festas de escritório. As ferramentas de colaboração virtual democratizaram o empreendedorismo, permitindo que quase qualquer pessoa com uma boa idéia construa uma equipe díspar por muito menos dinheiro do que nos velhos tempos.
  • Aumenta a felicidade dos funcionários: A maioria dos funcionários adora trabalhar em casa. O horário flexível, o tempo adicional com a família, a capacidade de trabalhar em viagens e a chance de cuidar de tarefas ou tarefas domésticas durante os intervalos tornam o emprego fora do local uma cenoura atraente ao recrutar talentos. De acordo com a Zenefits, uma empresa de recursos humanos, cerca de 73% dos funcionários com acordos de trabalho flexíveis concordam, de certa forma, que esses acordos aumentam sua satisfação no trabalho.
  • Melhora a produtividade e a eficiência: O professor de economia Nicholas Bloom conduziu um estudo para a CTrip, a maior agência de viagens da China, para determinar o que a produtividade aumenta trabalhando em casa pode gerar. Bloom descobriu que os funcionários que trabalhavam em casa trabalhavam um turno completo mais por semana do que seus colegas de trabalho. São seis dias de trabalho por cinco dias de pagamento.
  • Reuniões de propósito: A sabedoria convencional determina que as reuniões são o maior desperdício de produtividade da maioria das empresas. Quando se espera que as pessoas apareçam em um escritório físico todos os dias, é fácil ligar ou participar de reuniões com pouco objetivo. As reuniões virtuais, no entanto, exigem propósito e planejamento. Se os gerentes estão tendo o trabalho extra de reunir sua equipe, é mais provável que o façam por um motivo válido.

Desafios das equipes virtuais

  • Falta de comunicação: A menos que uma empresa forneça as ferramentas e o treinamento necessários, os membros da equipe não poderão se comunicar. O trabalho será duplicado ou desfeito. Porém, reuniões regulares e ferramentas de gerenciamento de projetos colaborativos podem resolver esse desafio.
  • Falta de interação social: Parte da construção de uma cultura no local de trabalho se resume a se divertir juntos. Os trabalhadores de uma equipe virtual não podem colocar a cabeça nos escritórios um do outro por alguns minutos de brincadeiras. Enviar e-mail a um colega de trabalho, organizar uma reunião de equipe ou configurar um canal do Slack para diversão e conversação pode ajudar as pessoas a se conhecerem em um espaço de trabalho digital.
  • Ferramentas insuficientes: Se a liderança corporativa não fornecer uma equipe on-line com todas as ferramentas colaborativas necessárias e treinar os membros a usar essas ferramentas, o experimento falhará. A boa notícia é que existem várias ferramentas acessíveis ou gratuitas disponíveis.

Ferramentas para colaboração online

Os benefícios das equipes virtuais são tão fortes quanto a tecnologia que lhes permite trabalhar juntos. Enquanto o software e as plataformas específicas mudam com o tempo, as empresas podem esperar investir em tecnologia para design, comunicação, documentação, controle de tempo, compartilhamento de arquivos e gerenciamento de projetos.

Algumas das melhores e mais baratas tecnologias colaborativas em uso atualmente incluem ferramentas de comunicação e gerenciamento de projetos. As ferramentas de comunicação mantêm os funcionários conversando entre si, enquanto as ferramentas de gerenciamento de projetos permitem que cada membro da equipe tenha uma visão panorâmica de todo o projeto.

Exibição frouxa do aplicativo

Ferramentas de comunicação

  • Slack: O Slack serve principalmente como uma ferramenta de comunicação. Os membros da equipe podem usá-lo para conversar, fazer perguntas ou obter ajuda.
  • Skype: O Skype fornece comunicação cara a cara e por voz. É simples, fácil de instalar e familiar para a maioria dos funcionários de escritório.
  • GotoMeeting: O GotoMeeting é apenas uma das muitas plataformas de reuniões virtuais que permitem que as equipes se agrupem sem usar uma tecnologia de comunicação mais onerosa que exige a instalação de um funcionário de TI.

Ferramentas de Gerenciamento de Projetos

  • Asana: Uma ferramenta para ajudar a organizar e acompanhar o trabalho, o Asana foi uma das primeiras opções de gerenciamento de projetos baseadas na Web. Os usuários podem criar um projeto, atribuir-lhe anexar documentos, especificar prazos e até se comunicar no software.
  • Trello: O Trello usa uma série de cartões de notas móveis para mostrar as tarefas de cada membro. Os cartões incluem um prazo com pings úteis para informar aos funcionários quando uma tarefa está prestes a expirar.
  • Monday.Com: O Monday.Com é uma ferramenta popular que ajuda os funcionários a se manterem atualizados sobre suas tarefas, a se comunicar com seus supervisores e colegas e a ver o que está por vir.

Você não precisa investir na mais recente tecnologia de comunicação para aproveitar as vantagens das equipes virtuais. Quando usadas de maneira regular e intencional, ferramentas básicas de comunicação, como chamadas em conferência e e-mail, podem manter um grupo geograficamente diferente se sentindo em equipe e trabalhando em colaboração. Afinal, a melhor tecnologia de comunicação é aquela que sua equipe utilizará bem e com frequência.

No local de trabalho do futuro, os gerentes reconhecerão as vantagens das equipes virtuais e os funcionários precisarão se sentir confortáveis ​​em mover-se perfeitamente entre o trabalho presencial e online. Profissionais emergentes precisam de conhecimento tecnológico, juntamente com as habilidades necessárias para enfrentar os desafios das equipes virtuais. Para saber mais sobre esse tópico e outras tendências emergentes nos negócios, considere obter seu diploma de bacharel on-line na Universidade Malone.

Já possui um diploma de bacharel? Expanda seu conjunto de habilidades com um mestrado.

Avance na sua carreira em um formato flexível on-line, projetado com o aluno que trabalha. Na Malone, você aprenderá com instrutores qualificados que possuem experiência no mundo real em seus campos. Nosso programa apresenta uma baixa proporção de alunos por professores e uma comunidade calorosa e acolhedora que promove o crescimento pessoal e profissional.

O trabalho em equipe coeso pode ser uma coisa maravilhosa para qualquer organização. No entanto, ele vem com uma ressalva. O pensamento de grupo é um fenômeno que ocorre quando os membros da equipe trabalham muito bem em conjunto, deixando que seu desejo de se adaptar interfira em sua capacidade de tomar decisões acertadas. Quando isso acontece, os resultados podem ser destrutivos.

Teoria do pensamento de grupo

O que é a teoria do pensamento de grupo?

O pensamento de grupo acontece quando os tomadores de decisão insistem em coesão com a perda de pontos de vista ou opiniões externas. Isso pode levar à incapacidade de deliberar problemas cruciais que uma organização enfrenta, à perda de vozes únicas dentro da equipe ou à busca de soluções que possam ser ineficazes para os problemas que enfrentam.

Várias condições de influência permitem que o pensamento do grupo surja, como:

  • Um grupo excessivamente coeso. Os membros do grupo tendem a gostar e concordar um com o outro. Novas informações que podem desafiar o camaradagem são suprimidas.
  • Um grupo isolado Interações próximas significam que há menos exposição a opiniões divergentes, incluindo as de especialistas.
  • Um líder intimidador. A liderança dominadora dificulta a dissidência de outras pessoas.
  • Não existem procedimentos oficiais de tomada de decisão. Grupos sem um processo formal para avaliar suas escolhas podem acabar se tornando pobres.
  • Não ser minucioso ao pesquisar e avaliar informações. As equipes não tomam tempo para entender as informações fornecidas, encontrar maneiras diferentes de entender um problema ou considerar todos os resultados possíveis de suas decisões.
  • Os membros experimentam alto estresse e baixa auto-estima. Essa combinação enfatiza a tomada rápida de decisões e enfatiza as discordâncias internas do grupo.
  • A crença de que nenhuma decisão pode ser encontrada para um problema imediato que não seja o preferido por um líder ou por membros influentes do grupo.

Todos esses fatores levam um grupo a acreditar em seu poder e sucesso inatos, uma pressão severa sobre os membros do grupo para que cumpram a uniformidade.

Quando esses fatores ocorrem, explicaram Inc., eles se traduzem em sete comportamentos problemáticos:

  1. O grupo não considera a variedade de alternativas disponíveis ao resolver um problema. Em vez disso, eles limitam suas escolhas, geralmente a apenas duas opções.
  2. Os membros do grupo não consideram os objetivos ou a percepção que a escolha criará.
  3. O grupo não reexamina o curso de ação para procurar riscos ou falhas não óbvias.
  4. O grupo não volta e analisa as opções que inicialmente consideravam inadequadas.
  5. Os membros não procuram e, portanto, não recebem opiniões de especialistas.
  6. Se os membros do grupo receberem conselhos de especialistas e informações factuais, eles mostrarão um viés seletivo.
  7. Os grupos não desenvolvem planos de contingência porque não perdem tempo pensando nas falhas de suas escolhas.

Por fim, esses fatores levam os grupos a tomar decisões desinformadas que podem se tornar ruins.

Exemplos de pensamento de grupo

Quando o pensamento do grupo tem a chance de acontecer, os resultados podem ser problemáticos. O empresário explicou três casos em que o trabalho em equipe deu errado.

Swissair McDonnell Douglas
crédito da foto: Bruno Geiger / Flickr

Swissair

A Swissair foi a companhia aérea oficial da Suíça, operando com sucesso há mais de 70 anos. Com o tempo, ganhou grande estabilidade financeira e política, tanto que foi chamada de “Banco Voador”. No entanto, a cultura insular da empresa e a crença dos líderes de que eram invulneráveis ​​e superiores a outras empresas levaram a uma série de más decisões de negócios. A empresa faliu no início dos anos 2000.

A indústria automotiva americana

Por muitos anos, as montadoras americanas exerceram um poder extraordinário no mercado americano de compra de automóveis. Como a Swissair, isso levou à sensação de ser invulnerável. Quando os consumidores cada vez mais exigiam carros que economizavam energia, além de fabricados em países estrangeiros, como Toyota ou Hyundai, os líderes da indústria não ouviram. Eles acreditavam que o mercado ainda pedia carros com uso intensivo de gás, como SUVs, e continuava fabricando esses produtos em vez de seguir o mercado. Eventualmente, uma grande parte da indústria caiu.

Bancos e crise econômica de 2008

Embora o pensamento em grupo não tenha sido a única razão para a Grande Recessão, certamente foi um fator que contribuiu. Apesar das crescentes evidências em contrário, muitos especialistas do setor acreditavam que os preços das moradias aumentariam indefinidamente. Além disso, o pensamento de grupo levou os bancos a emitir repetidamente empréstimos ruins. O pressuposto era que, se outros continuassem comprando derivativos financeiros, o comportamento dos bancos poderia continuar sem consequências. Qualquer um que percebesse esse comportamento era problemático e se manifestava poderia ser facilmente demitido porque os bancos se envolviam em suas práticas de maneira tão coletiva. Suas ações eventualmente ajudaram a levar o mercado imobiliário ao colapso.

Cada um desses exemplos falhou porque os líderes se concentraram apenas no que já sabiam, em vez de coletar novas informações. Eles mantiveram um compromisso cego com as melhores práticas, expulsaram vozes dissidentes e demonstraram excesso de confiança em suas decisões.

Como reconhecer o pensamento de grupo

A ironia do pensamento de grupo é que, embora muitas pessoas possam estar envolvidas na tomada de uma decisão, o poder de muitas mentes não é suficiente para impedir que uma má escolha seja feita. Entender como reconhecer o pensamento em grupo é o primeiro passo para evitá-lo. Nenhum dos fatores abaixo individualmente significa que uma organização está com problemas, mas coletivamente, eles mostram um sinal de aviso.

O pensamento de grupo pode ocorrer quando:

  • Como um coletivo, seu grupo se sente bem consigo mesmo a ponto de se sentir invulnerável.
  • Seu grupo pratica uma cultura de perfeição.
  • Seu grupo ignora avisos de terceiros.
  • Seu grupo não leva a sério opiniões diferentes ou as agride.
  • Seu grupo geralmente usa visões negativas ou estereotipadas de seus oponentes.
  • Seu grupo comunica uma tremenda pressão para se conformar.
  • Você descobre que as pessoas do seu grupo tendem a se autocensurar.

Se você acredita que o pensamento do grupo pode se tornar um problema, não tenha medo. Existem maneiras de contornar as conseqüências e construir um sistema mais forte de tomada de decisão.

Líder discutindo assuntos com os membros da equipe

Como evitar o pensamento em grupo

Felizmente, é possível contornar o pensamento do grupo. A responsabilidade por fazer isso está na disposição da liderança de criar um espaço aberto e metódico, no qual as idéias possam ser discutidas aberta e racionalmente.

Aqui estão algumas maneiras comuns de evitar o problema:

  • As empresas devem enfatizar a inclusão e não a assimilação, bem como pontos de vista que competem e divergem da opinião popular.
  • Os tomadores de decisão devem identificar e examinar quaisquer regras não ditas em suas organizações.
  • Os membros do grupo devem tentar reconhecer continuamente quaisquer preconceitos conscientes ou inconscientes que possam possuir.
  • Os conselhos de administração devem contratar quem deseja que outros tenham sucesso e não sejam egoístas ou obstinados.
  • Os grupos devem praticar procedimentos formais e eficazes para reuniões.
  • As empresas devem enfatizar a reconstrução contínua da coesão após uma conversa dissidente.

Também é importante que as empresas se perguntem continuamente se fizeram as perguntas certas. Algumas “perguntas certas” incluem:

  • “É seguro ser impopular neste grupo?”
  • “Penalizamos quem mostra sinceridade?”
  • “Existem itens neste grupo que não discutimos?”
  • “Fizemos a devida diligência na compreensão do problema?”
  • “A lógica que usamos para chegar a essa decisão está correta?”
  • “Chegamos a um bom julgamento?”
  • “Quais problemas ou erros são aparentes na ação preliminar que escolhemos?”
  • “Podemos melhorar nossa escolha de alguma maneira?”

Fazer essas perguntas permitirá um ambiente mais aberto, porém estruturado, permitindo que a validade de uma idéia seja precedente acima de sua popularidade.

O Estudo do Pensamento em Grupo

A Alvernia University oferece um Bacharelato em Ciências em Psicologia e um Bacharelato em Ciências em Gerenciamento de Negócios. Equilibre a educação e a vida agitada através dos flexíveis programas on-line da Universidade Alvernia. Desenvolva as habilidades necessárias para ter sucesso como profissional e aprenda com professores experientes em turmas pequenas.

Fontes adicionais: Comportamento Organizacional e Processos de Decisão Humanos, Forbes, Journal of Accountancy

O setor óptico de hoje está cheio de desafios, principalmente devido a uma mudança no comportamento e nas expectativas dos consumidores. À medida que as indústrias continuam se voltando para operações baseadas em digital, a indústria óptica deve continuar a atender às expectativas de que os serviços e processos sejam eficientes, simplificados e convenientes.

Marketing de prática óptica independente

As práticas independentes têm o desafio adicional de competir com práticas de cadeia maiores, o que significa que muitas práticas precisam ser capazes de se ajustar rapidamente e responder às demandas em tempo hábil. As práticas independentes agora precisam investir mais tempo e recursos na compreensão de seus pacientes; tempo e recursos que eles podem não ter necessariamente.

Está claro que uma das melhores maneiras de aumentar sua prática óptica é garantir que ela esteja fornecendo o serviço exato que os pacientes esperam.

Encontrar oportunidades de crescimento

Um oculista independente às vezes pode se sentir restrito em tempo, dinheiro e recursos humanos. Afinal, a diferença entre um pequeno oculista local e um ramo de Specsavers é enorme. No entanto, práticas ópticas independentes não devem se sentir desanimadas com isso; essa diferença é o ângulo perfeito para criar oportunidades de crescimento.

É fundamental encontrar oportunidades que você sabe que pode executar bem, para crescer e evoluir. Isso pode incluir qualquer coisa, desde marketing a novos equipamentos.

O marketing é uma maneira acessível para o oculista independente crescer e se comunicar com seu público. Não apenas você pode implementar o marketing local especializado para sua área imediata, como também pode controlar ativamente a mensagem que está enviando aos seus seguidores. Dando a você a oportunidade de anunciar de forma acessível, você pode usar essa oportunidade para mostrar ao seu público o que faz de você a escolha perfeita para as necessidades de cuidados com os olhos.

Com a tecnologia constantemente criando novas oportunidades, sua prática óptica precisa estar em sintonia com os avanços no equipamento óptico. Os pacientes estão começando a esperar soluções avançadas fornecidas a partir de fontes digitais, à medida que o mundo ao nosso redor continua evoluindo.

Prateleiras de óculos

Encontrar o parceiro de crescimento certo

Obviamente, como oculista independente, pode ser um desafio saber como iniciar oportunidades como essas. O que pode ser muito útil é encontrar uma parceria comercial que permita acesso a suporte adicional. Isso pode ajudar a impulsionar o crescimento, mesmo sem os enormes orçamentos dos rivais da cadeia.

Sendo capaz de treinar funcionários, integrar os mais modernos equipamentos ópticos e anunciar bem online, você começará a ver um aumento no desempenho e na satisfação do paciente.

Funcionários do restaurante usando o software do restaurante

Os restaurantes existem há séculos e nunca foram fáceis de gerenciar. A estatística notória é que mais da metade dos novos restaurantes fecha dentro de um ano após a abertura, e os que sobrevivem podem estar em uma situação economicamente precária.

Fatores como localização, menu e outras coisas sempre são exclusivos de cada restaurante, mas há um software que os restaurantes da América do Norte adotaram pela maneira como mantém toda a equipe conectada entre si e à operação – software de agendamento de funcionários.

Continue lendo para saber mais sobre este software de ponta.

Horários que todo mundo adora, em menos tempo

Como o próprio nome sugere, o software de agendamento de funcionários pode criar um agendamento flexível e responsivo, adequado às necessidades de todos em até 80% menos tempo do que seria necessário. Isso ajuda você a gastar menos tempo criando e gerenciando sua programação e ajuda seus funcionários a se concentrarem em seus empregos reais.

O software de agendamento de funcionários também reduz as chamadas e mensagens de texto necessárias para criar um agendamento em 70%. Economizar tempo como esse consegue reduzir os custos de mão-de-obra em 1-3%, o que é vital, porque a folha de pagamento é um dos maiores desafios enfrentados por um restaurante. As agendas não são criadas em menos tempo: elas são melhores e o processo é mais fácil.

Conecte-se remotamente

Longe vão os dias em que os funcionários precisavam enfiar as anotações em um calendário lotado para indicar ao chefe quando eles podem e não podem trabalhar. Agora, eles informam remotamente pelo aplicativo. Os gerentes também podem aprovar solicitações de turno remotamente também.

Seus funcionários se sentirão capacitados e ouvidos por ter um local de trabalho que possa ser sensível e adaptado à sua programação, enquanto seu restaurante sempre terá sua equipe organizada sem esforço com antecedência.

Relógio de ponto seguro e sofisticado

Tempo é dinheiro, e o software de agendamento de funcionários fornece ao restaurante recursos avançados para que os gerentes saibam mais detalhes por trás das estatísticas de presença. Em vez de apenas digitar “dentro” ou “fora”, o software de agendamento de funcionários permite criar intervalos personalizados. Os gerentes saberão que seus funcionários fizeram uma pausa para “almoço” ou “café”, em vez de saberem que não foram presenteados no momento.

Proprietários de restaurantes que gerenciam os negócios

O relógio de ponto também garante que os funcionários recebam os intervalos aos quais têm direito (pagos ou não, de acordo com as leis trabalhistas locais) e ajuda a identificar quais funcionários são todos os astros. O relógio de ponto do software de programação de funcionários também pode impedir que os funcionários façam login com antecedência e, se um funcionário esquecer acidentalmente de sair, será perfurado automaticamente se decorrer um certo período de tempo.

As atualizações que o moderno software de agendamento de funcionários traz para o relógio humilde anteriormente ajudam a desbloquear idéias de produtividade, evitam que o restaurante pague demais e ajuda os funcionários a obter os intervalos e o reconhecimento de que precisam – um ganho para todos.

Não existem dois restaurantes iguais, mas todos enfrentam lutas sobrepostas. O software de programação de funcionários foi projetado especificamente para ajudar os restaurantes a superar esses desafios. A geração do milênio atraiu a atenção para esse software primeiro, o que não é surpreendente, já que os jovens são os primeiros a adotar a tecnologia, mas agora os restauradores americanos e canadenses de todas as idades usam o software de programação de funcionários para que possam começar a trabalhar no restaurante.

Qual é uma boa maneira de aproveitar os assistentes virtuais para otimizar suas tarefas, principalmente quando seu orçamento é pequeno?

Assistente virtual ajudando empreendedores

Essas respostas são fornecidas pelo Young Entrepreneur Council (YEC), uma organização somente para convidados composta pelos jovens empreendedores de maior sucesso do mundo. Os membros do YEC representam quase todos os setores, geram bilhões de dólares em receita a cada ano e criaram dezenas de milhares de empregos. Saiba mais em yec.co.

1. Atribua tarefas a eles com ROI mensurável

Uma maneira importante de justificar o custo de um assistente virtual é encontrar um conjunto claro de tarefas que tenham um ROI mensurável e específico e possam cobrir todo ou a maior parte do custo desse assistente virtual. Dessa forma, o restante das tarefas que você delega parece que está no topo do bolo. – Ryan D Matzner, Abastecido

2. Procure assistentes de nível básico

Se um assistente virtual não tem muita experiência em campo e você está com um orçamento, isso significa que você tem a oportunidade de treiná-lo da maneira que melhor se adequar especificamente à sua empresa. Eles não ficarão tentados a seguir regras antigas de outras empresas porque estão começando do zero com a sua. Você pode usar isso para sua vantagem, especialmente se seu orçamento for baixo. – Thomas Griffin, OptinMonster

3. Crie sistemas claros e fáceis de seguir

Se você estiver operando com um orçamento limitado, não há margem para erro sobre como seus assistentes virtuais estão gastando seu tempo. Para mantê-los em tarefas e produtivos, certifique-se de ter sistemas claros e fáceis de seguir para cada tarefa específica que você solicitar. – Ben Walker, Terceirização de transcrição, LLC

4. Controle cuidadosamente suas despesas com relação ao trabalho que elas estão realizando

Se o seu orçamento é pequeno, mas você está contratando um assistente virtual, você deve acompanhar as despesas para não acabar pagando do seu bolso. Se você observar e perceber que não tem o suficiente para pagar a uma VA o que eles merecem, é melhor repensar de que outra forma você pode executar essas tarefas. Ao reavaliar constantemente com o que você está trabalhando, você poderá aproveitar um VA para sua vantagem. – Chris Christoff, MonsterInsights

Trabalhar com laptop

5. Reserve um tempo para integrá-los adequadamente

Você não precisará gastar tanto dinheiro extra na correção de erros que seu assistente virtual comete se experimentar um processo de integração adequado e completo. Não é aconselhável gastar pouco ou nenhum tempo treinando alguém e esperar que ele faça tudo da maneira que você preferir. Você precisa garantir que eles estejam totalmente preparados para o trabalho, fornecendo a eles os recursos e tempo necessários. – Jared Atchison, WPForms

6. Treine seu assistente nas mídias sociais

Existem muitos empresários por aí que contratam profissionais de marketing de mídia social especializados para ajudar em várias áreas de sua estratégia de marketing.

Eles geralmente pagam essas pessoas para criar e compartilhar postagens em suas contas. Em vez disso, aproveite seu assistente virtual oferecendo aulas de mídia social certificadas e permita que elas assumam o cargo. – Syed Balkhi, WPBeginner

7. Encontre alguém que pense como você

Se você encontrar um assistente que pensa como você, suas tarefas serão mais fáceis porque, em vez de fazer você mesmo, elas já podem fazer isso por você. Instruções pequenas e detalhadas serão facilmente compreendidas quando você encontrar alguém que se preocupa sinceramente e tenha a mesma agenda que você. – Daisy Jing, Banir

8. Limite o trabalho a tarefas simples e rotineiras

Os assistentes virtuais podem ser muito úteis na redução da carga de trabalho a um custo razoável. No entanto, você deve limitar a quantidade de trabalho atribuída aos assistentes virtuais, caso contrário, isso pode se tornar proibitivo em termos de custos e levar a problemas de qualidade. É melhor terceirizar tarefas rotineiras e bastante simples para assistentes virtuais. Tarefas esporádicas ou que exigem treinamento extensivo não são ideais para assistentes virtuais. – Matthew Podolsky, Florida Law Advisers, P.A.

Ocupado VA

9. Comece pequeno

Se seu orçamento estiver apertado, mas você ainda quiser aproveitar assistentes virtuais, comece pequeno. Um assistente virtual pode trabalhar para você por um dia por semana ou até apenas algumas horas por semana e ainda ajudá-lo a otimizar suas tarefas e economizar tempo. Ao começar pequeno, você pode ver se ter um assistente virtual funciona para o seu negócio, sem gastar muito dinheiro ao mesmo tempo. – Stephanie WellsFormulários formidáveis

10. Faça com que eles trabalhem na folha de pagamento

Assistentes virtuais são geralmente profissionais que são mais do que capazes de lidar com várias tarefas ao mesmo tempo. Se você estiver procurando uma maneira de economizar dinheiro com um assistente, pode treiná-lo para lidar com o trabalho da folha de pagamento. – Blair Williams, MemberPress

11. Contrate um assistente para gerenciar os outros

No início da minha empresa, eu não podia pagar pessoal pessoalmente. Achei útil delegar tarefas específicas a assistentes virtuais específicos. Para otimizar esse processo, sugiro a contratação de um assistente “sênior” com quem você trabalhe de perto, para gerenciar e supervisionar os outros assistentes, para garantir que tudo esteja de acordo. Criar essa hierarquia pode ajudar com um orçamento e realizar muitas coisas mais rapidamente! – Rachel Beider, PRESS Massagem Moderna

Desenvolver uma declaração de missão da empresa é uma tarefa às vezes complicada ou demorada. Qual é a melhor maneira para as empresas obterem o valor total e verdadeiro do processo? O que é uma pedra de tropeço que eles podem evitar?

Desenvolvendo declaração de missão

Essas respostas são fornecidas pelo Young Entrepreneur Council (YEC), uma organização somente para convidados composta pelos jovens empreendedores de maior sucesso do mundo. Os membros do YEC representam quase todos os setores, geram bilhões de dólares em receita a cada ano e criaram dezenas de milhares de empregos. Saiba mais em yec.co.

1. Verifique se é escalável

A declaração de missão da sua empresa é uma das pedras angulares do seu negócio. Quando você decidir criar um negócio pela primeira vez, crie uma declaração de missão que será dimensionada e aplicada à sua equipe e público, independentemente de quanto seu negócio crescer. Uma das maiores pedras de tropeço que os empresários enfrentam é que não estão pensando o suficiente na declaração antes de publicá-la no ar. – Blair Williams, MemberPress

2. Faça as perguntas certas

Ao criar uma declaração de missão, é importante fazer as perguntas certas para criar uma mais adequada para sua empresa. Por que você começou em primeiro lugar? Quais são os valores mais importantes para você? Quem são seus clientes? Que problemas você está tentando resolver para eles? Qual é a sua filosofia? – Jared Atchison, WPForms

3. Seja o mais específico possível

Você sabe exatamente o que deseja que sua empresa personifique e represente? Se ainda não está claro para você quais valores ou objetivos são mais importantes para alcançar o sucesso, é hora de voltar à prancheta. Você não quer ter uma declaração que mude continuamente. Você deseja que ele permaneça o mesmo enquanto sua marca cresce e só é possível fazer isso se você for específico para suas necessidades. – Chris Christoff, MonsterInsights

4. Defina seus valores essenciais

Se você não tem certeza do que são os principais valores da sua empresa, será quase impossível criar uma declaração de missão que se mantenha ao longo do tempo e permaneça relevante. Certifique-se de apresentar uma lista dos valores mais importantes para os seus negócios e reduzi-los o máximo possível. Sem fazer isso, você criará conteúdo às cegas e para o público errado. – Thomas Griffin, OptinMonster

Discutindo a missão

5. Consulte sua equipe

Não basta criar uma declaração de missão da empresa e repassá-la para sua equipe inesperadamente. Consulte sua equipe e teste-a com eles. A declaração de missão da sua empresa deve ser algo que todos os membros da sua equipe possam apoiar e, portanto, eles devem fazer parte do processo de criação. Ao desenvolver uma declaração de missão em conjunto, ela refletirá melhor a empresa como um todo. – Stephanie WellsFormulários formidáveis

6. Não apresse o processo

Se você está construindo uma declaração de missão a partir do zero ou precisa evoluir uma, dê à sua equipe principal tempo suficiente para “pensar” antes de entrar em um processo ou reunião, pelo menos duas semanas, se possível. Sugiro preparar brainstorms de qualquer tipo com as equipes, descrevendo o que eles precisam pensar antes de participar da reunião. Isso produz resultados ricos porque outros podem expandir as idéias uns dos outros. – Beck Bamberger, Comunicações BAM

7. Considere seus negócios de todos os ângulos

A elaboração de uma declaração de missão não deve ser rápida: é um processo. Comece escrevendo sobre por que você iniciou esse negócio, a quem ele servirá, qual valor ele oferecerá e como você planeja oferecer esse valor. Seja específico e detalhado. Faça uma lista dos valores comerciais e reduza-a aos três primeiros. Depois de escrever o máximo que puder, resuma tudo em uma declaração de missão concisa. – Reuben Yonatan, GetVoIP

8. Entenda o valor que você cria

Para que qualquer organização exista, ela deve criar valor suficiente para outra pessoa que ela queira pagar por ela. Para nossa declaração de missão, listamos todo o valor que estamos tentando criar, identificamos os clientes para esse valor e, em seguida, destilamos todas essas idéias em três conceitos básicos, porém poderosos. O treinamento de nossa equipe em nossa missão teve um impacto positivo imediato em nossa organização. – Rob Brose, Chess Wizards, Inc

Fundadores discutem missão da empresa

9. Faça da sua declaração de missão um documento vivo

Um grande obstáculo é a mentalidade de que, depois de escrever uma declaração de missão, você fica limitado dentro de seus limites. Uma declaração de missão é um documento vivo e mentalidade. Você vai querer aderir aos princípios que orientam seus negócios quando o criou, mas também deixa espaço para crescer e expandir. Imagine sua declaração de missão como um delta de neutralidade, onde você pode adicionar provisões à medida que cresce. – Matthew CapalaAlphametic

10. Simplifique

Para obter o valor total e verdadeiro do processo de desenvolvimento de uma declaração de missão da empresa, simplifique-o. Faça a si mesmo uma pergunta-chave (e talvez faça a pergunta a outros funcionários de alto nível): Por que você está no negócio e o que espera alcançar? Isso evita muitos obstáculos potenciais, porque eles simplesmente não fazem parte do processo. – Andrew Schrage, Money Crashers Finanças Pessoais

11. Permitir contribuições anônimas

Permita que todos enviem um formulário anônimo do Google (ou qualquer outra plataforma o fará) com sua sugestão para os valores principais. Esse estágio complicado costuma estar repleto de opiniões conflitantes, algumas vezes resultando em certas opiniões sendo empurradas para o fundo, enquanto outras se elevam acima. Este método permitirá que todos contribuam igualmente. – Yaniv Masjedi, Nextiva

Funcionário entediado pode se beneficiar da IA

Humanos cometem erros. É inevitável. Alguém calculará mal uma estatística ou digitará o nome errado em um relatório. Na maioria das vezes, esses tipos de erros passam sem causar transtornos, mas haverá tarefas nas quais os menores problemas podem colocar imediatamente uma chave nos planos do projeto. As empresas podem evitar isso investindo em inteligência artificial.

Não é apenas um erro humano. Também é tédio.

A introdução de inteligência artificial no local de trabalho faz mais do que eliminar o risco de erro humano – reduz as conseqüências do desligamento e do tédio dos funcionários. Muitas tarefas que podem ser melhor executadas pela IA são entediantes, mas requerem intensa concentração para resultados precisos.

Pense em análise de dados para equipes de marketing digital. Ler métricas todos os dias pode ser uma tarefa árdua para os funcionários. É por isso que as empresas podem recorrer a um site como o Morphio para assumir o ônus, sem se preocupar com fatores como erro humano ou tédio que afetam os resultados.

O Morphio é uma plataforma de previsão baseada em IA projetada para extrair métricas de campanhas de marketing digital online, analisar as descobertas e fornecer insights que ajudarão as empresas a alcançar seus objetivos. Os objetivos podem ser qualquer coisa, desde aumentar o número de cliques no site até vencer os concorrentes nos rankings de pesquisa.

Se você deseja adicionar IA às suas previsões de marketing e eliminar os riscos de funcionários pouco entusiasmados em seus negócios, dê uma olhada nos recursos que esse software corporativo leve tem a oferecer. Você pode começar com um modelo freemium pelos primeiros catorze dias.

E quanto à perda de emprego?

Os críticos apontam que o uso da tecnologia para realizar um trabalho previamente realizado por humanos está punindo os funcionários e tirando oportunidades de trabalho. Em alguns casos, as empresas poderiam demitir membros da equipe e substituí-los por ferramentas automatizadas para obter alta produtividade e baixos custos.

empresário desempregado

Esse cenário de pior caso não é possível para todos os tipos de empresa. Muitas empresas ainda precisam de membros da equipe para realizar tarefas que a IA não pode realizar, como o cultivo de relacionamentos comerciais importantes ou o brainstorming de idéias. A IA abre mais oportunidades para os funcionários realizarem essas tarefas “humanas”.

A tecnologia se mostrou útil para empresas no passado

A discussão sobre melhorias tecnológicas sempre estará lá. Quando os caixas eletrônicos foram adicionados aos bancos, as pessoas entraram em pânico por não haver mais necessidade de caixas bancários. Anos depois, os bancos ainda têm funcionários humanos. De qualquer forma, o número de caixas bancários aumentou após a implementação dos caixas eletrônicos, porque os custos economizados com a tecnologia facilitaram a abertura de mais agências bancárias.

É tudo uma questão de perspectiva. Os caixas bancários não depositam nem sacam dinheiro tanto para os clientes porque os caixas eletrônicos podem fazer isso a qualquer hora do dia. Mas eles ainda são necessários para muitas outras coisas, incluindo ajudar os clientes com problemas que não podem ser facilmente enfrentados pela tecnologia.

Tarefas chatas e controladas por dados são mais adequadas para IA. Os funcionários são bons para criatividade, comunicação e solução de problemas. As empresas estariam melhor usando a tecnologia para eliminar o erro humano e o tédio. A mudança de tarefa não é um rebaixamento – é uma mudança de prioridades que beneficiará empregadores e funcionários.

Todos os tipos e tamanhos de negócios percebem a importância de usar uma ferramenta de comunicação eficiente. Começou há mais de duas décadas com sistemas de telefone comercial que avançavam para audioconferência. Como as tecnologias nas comunicações mudam constantemente, o mesmo acontece com o avanço da audioconferência.

Soluções de conferência de áudio

A ponte de áudio desempenha um papel importante nas chamadas em conferência, criando conferências telefônicas com maior capacidade de linha. Os proprietários de empresas, corporações e pequenas empresas confiam no equipamento para acomodar o crescimento dos negócios. É benéfico para um empreendedor e uma startup que operam localmente, nacionalmente e / ou internacionalmente.

O que é a conferência de áudio?

A audioconferência é uma conferência automática conduzida por um sistema telefônico entre várias partes. Se você é proprietário de uma nova empresa, use o serviço para comunicar de 2 a mais de 100 pessoas. Isso é útil ao incluir membros da equipe e gerentes em diferentes locais externos e internos.

À medida que sua empresa cresce, a ponte de áudio pode fazer uma diferença notável em várias áreas de sua organização. Se você já tem um sistema telefônico comercial, é essencial adicionar uma instalação de ponte. Tornou-se popular usando números gratuitos para acessar a ponte.

A transformação da ponte de áudio ao longo dos anos

No início dos anos 90, a internet mudou a indústria de comunicações de ligação de áudio. Uma de suas primeiras características foi a capacidade de transmitir sinais de um telefone pela internet. Forneceu aos proprietários de empresas equipamentos de qualidade para alcançar regiões internacionais limitadas.

Em seguida, o protocolo VoIP ou voz sobre internet entrou no mercado e tornou-se útil para pontes de áudio. A ponte depende de sistemas de telefonia VoIP para converter os fluxos de áudio online em sinais digitais. Isso inclui os dois fins da conexão, seja doméstica ou internacional.

Hoje, o avanço de sua tecnologia e equipamentos permite que você alcance mais de 80 países globais. O VoIP continua a reduzir o custo de uma conferência de áudio. Seu serviço está disponível para todas as empresas e pessoas.

O serviço de chamada de conferência de áudio pode ajudar a expandir seus negócios

Se você é um proprietário de empresa existente ou novo, a audioconferência é uma ferramenta de comunicação eficaz. Para um proprietário de empresa existente, o serviço é valioso para expandir sua empresa. Os serviços de ponte de áudio proporcionam flexibilidade para fazer contatos com outros proprietários de empresas nacionais e internacionais. Você pode organizar reuniões de negócios, tomar decisões estratégicas e negociar contratos.

Os proprietários de novos negócios podem usar o serviço de chamada de conferência de áudio para expandir suas empresas. Um provedor de conferência confiável e respeitável criará um serviço projetado para atender às suas necessidades. Mesmo que você esteja começando no mercado local, a audioconferência é uma necessidade. Em vez de encontrar clientes em potencial pessoalmente, você pode usar o serviço de conferência para economizar tempo.

Conferência telefônica
crédito da foto: Bart Everson / Flickr

Recursos da tecnologia de conferência de áudio

  • Capacidade de iniciação para criar teleconferências internacionais gratuitas com outros chamadores.
  • Gerador de código com números de telefone de conferência de áudio personalizados para fins de segurança.
  • Dial-ins sem pinos.
  • Compartilhamento de tela.
  • Conecte a conectividade de linhas de ponte de áudio a diferentes locais em todo o mundo.
  • Suporte em tempo real.
  • Substituição de voz profissional com gravações de saudação de som de qualidade.
  • Personalize a saudação de som com o nome e a marca da sua empresa.

Os proprietários de empresas que procuram um som de qualidade e um serviço seguro de chamada de conferência de áudio, analisam os recursos. Você precisa de sua ponte de áudio capaz de se conectar em locais que você está comercializando seus produtos. Um recurso adicional é uma equipe de suporte. A assistência está disponível 24 horas por dia e sete dias por semana para ajudar os clientes.

Três vantagens da audioconferência para o seu negócio

  • Ferramenta de comunicação mais econômica com atualizações.
  • Economiza tempo e dinheiro, reduzindo as despesas de viagem locais, nacionais e internacionais.
  • Requisitos de configuração simples, com fácil acesso para hospedar uma chamada em conferência por meio do sistema do telefone. Melhore seu plano para usar vários dispositivos, incluindo computador, iPad e smartphone.

Para o crescimento dos negócios, a chamada de conferência de áudio é provavelmente a menos cara para comunicações. Você pode transformar o sistema telefônico comercial usando uma ponte de áudio. Equipamentos de protocolo de voz sobre internet mostraram-se eficientes na redução de custos de audioconferência.

Os benefícios são ótimos e têm o potencial de aumentar sua base de clientes. Você pode economizar tempo viajando para vários locais para se encontrar com os clientes. Embora existam centenas de provedores oferecendo serviços de conferência de áudio, você deve fazer sua pesquisa.

Confira os recursos, custos e opções de serviços do provedor. Então, é hora de entrar em contato com um provedor confiável de serviços seguros de conferência de áudio.

Controle de qualidade vs. dimensionamento

Como uma das chaves para a longevidade e operações lucrativas, a expansão dos negócios é um procedimento extremamente importante que requer atenção aos detalhes e planejamento cuidadoso. Embora seja bastante auto-explicativo, inclui qualquer forma de construção geográfica ou de catálogo, onde a marca entra em novos mercados. Infelizmente, também é uma das razões mais comuns pelas quais as novas empresas falham ou perdem muitos de seus investimentos.

Preocupações de controle de qualidade ao dimensionar

Quando uma organização está em expansão, os membros da liderança executiva precisam dividir sua atenção. Em vez de se concentrar completamente nas operações do dia-a-dia e nos objetivos de longo prazo, eles também precisam encontrar tempo para administrar a expansão complexa.

Um subproduto comum de tal abordagem é uma queda na qualidade dos bens ou serviços vendidos aos clientes. Espera-se que indivíduos que possam ser leais à marca e começarem a receber entregas sub-par sejam forçados a reconsiderar transações futuras. Por isso, manter um excelente controle de qualidade ao expandir é vital para a sobrevivência da entidade.

Assegure-se de que o sincronismo esteja direito

A Fazt Tech é uma empresa de tecnologia e licenciamento especializada em serviços de alta qualidade. Com base em algumas expansões conduzidas pela marca no passado, elas citam o tempo como o primeiro fator que deve ser analisado. Em outras palavras, o negócio que está passando por uma expansão está pronto para isso? O estado atual da economia, o grau de previsibilidade da receita e os benefícios antecipados realmente superam o risco de expansão? Se houver uma pequena dúvida sobre a resposta, a expansão deve ser adiada.

Tentar dimensionar em um momento inadequado exigirá sacrifícios que são frequentemente notados em processos significativos, como o controle de qualidade.

Não priorize

Caso alguém já tenha iniciado seu empreendimento de expansão, isso não significa que o adiamento ou o cancelamento de tais atividades não seja mais uma opção. A verdadeira questão, no entanto, é como uma pessoa responsável percebe que precisa interromper o projeto imediatamente?

De acordo com Fazt Tech, uma ótima regra é ver se há priorizações obrigatórias. Isso significa que a falta de capital ou tempo obriga a empresa a escolher entre a expansão e algo como controle de qualidade. A escolha certa nesse cenário é não fazer um.

Para entender por que, considere as seguintes respostas hipotéticas. Se uma empresa optar por priorizar a expansão, o controle de qualidade sofrerá e os clientes existentes poderão ser perdidos. Se o controle de qualidade é priorizado, há uma boa chance de que a expansão não seja feita corretamente. Em vez disso, simplesmente pausar a expansão e voltar a ela mais tarde será o melhor compromisso nessas circunstâncias.

Trabalhadores de armazém, fazendo o controle de qualidade

Delegar os deveres e aumentar a força de trabalho

Quando as organizações têm recursos e tempo suficientes para lidar com o controle de qualidade e a expansão simultaneamente, eles devem simplesmente introduzir camadas adicionais de segurança. O primeiro é delegar deveres e contratar mais trabalhadores. Assim, durante o tempo em que a liderança executiva é principalmente focada em escalonamento, é aconselhável contratar um gerente de controle de qualidade adicional ou dois.

Também é crucial substituir qualquer funcionário que seja retirado do departamento de controle de qualidade e transferido para o projeto de expansão.

Estabelecer pontos de controle adicionais

As empresas que lidam com expansões difíceis precisam estabelecer alguns procedimentos adicionais que servirão como linhas adicionais de defesa contra produtos ou serviços defeituosos.

Um excelente exemplo inclui um checkpoint de qualidade que deve ser gerenciado por um coordenador de qualidade independente. O mesmo resultado também poderia ser alcançado reforçando rigorosos controles de qualidade diretamente nos trabalhadores da linha de montagem ou provedores de serviços. Pedir que eles preencham e enviem relatórios de qualidade para seus superiores pode ajudar os gerentes a avaliar o desempenho e garantir que nenhum erro passe despercebido.

Aperte os benchmarks de comparação

Finalmente, como a principal desvantagem de uma expansão é que ela tira o foco do controle de qualidade, pode ser necessário alterar os benchmarks. Antes de explicar como, é preciso entender que tipos de benchmarks são usados ​​em sua empresa. Muitas empresas que vendem mercadorias têm referências para tempos de produção, porcentagem de unidades defeituosas, número de verificações diárias de qualidade e similares.

Por exemplo, um produtor em massa de estruturas de madeira pode contar com a produção de 1.000 unidades, com uma média de 30 verificações de qualidade por semana. Se essa empresa estiver subitamente expandindo em mais três estados e os líderes não puderem visitar a instalação em breve, a produção poderá precisar ser reduzida. Então, em vez de esperar 1.000 unidades, definir o benchmark em 750 pode ser mais realista.

Aumentar o número de verificações semanais de 30 para pelo menos 40 também é um ajuste realista. Dessa forma, a produção que não tem supervisão executiva será reduzida e reforçada com inspeções semanais de qualidade adicionais.